1.21.2006

FEBEAPÁ: A VOLTA POR CIMA


Os mais entrados em anos (ô expressãozinha sacana!) talvez se lembrem: o FEBEAPÁ (Festival de Besteiras que Assola o País) foi uma criação do jornalista Sérgio Porto, sob o pseudônimo de Stanislaw Ponte Preta; era uma espécie de tribuna, da qual o autor descia o pau sobre as merdas perpetradas pelos políticos e classes afins; sobre as asnices, com as quais as excelências nos brindam todo santo dia!

E isto volta à minha mente, ao ler na internet que a excelência Maria do Rosário, deputada do PT/RS apresentou, à nobre Câmara Federal, um sábio projeto que proíbe o castigo físico em crianças e adolescentes, sujeitando os infratores (pais, inclusive) às "penalidades cabíveis". Aprovado, em caráter conclusivo, pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania), o projeto será agora encaminhado ao Senado, sem precisar de qualquer votação em plenário.

Caraca! Perdoem-me, amigos, mas eu não aguento; é estupidez demais! Que uma idiota tenha uma idéia imbecil, eu até entendo; mas que uma Comissão de excelências, com um nome pomposo desses, aceite e sancione a idiotice, é de lascar!

Com tanta gente morrendo de fome, com muito mais de metade dos brasileiros sem sequer saber o que é cidadania, com uma justiça que não funciona, a ilustre COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA está preocupada em me proibir de dar um tapa na bunda de meu filho, quando ele fizer alguma coisa errada?! É pra isso que pagamos, a cada um desses idiotas, quase R$ 90.000,00 por mês, entre salários e outras vantagens?!

Ou seja: em vez de combater a corrupção, de desenvolver o país, de fazer funcionar a Justiça, de ajudar os pobres, de dar educação e saúde ao povo, as excelências estão mais preocupadas em nos ensinar como não educar os nossos filhos.

Seria até engraçado, se o dinheiro que sustenta esses inúteis não saísse de nossos bolsos. A própria Constituição proíbe os maltratos, não apenas a crianças e adolescentes, mas a qualquer pessoa; o Estatuto do Criança e do Adolescente também os proíbe, especificamente. E a própria natureza nos impede de espancar os nossos filhos, que amamos acima de tudo. Precisamos pagar (e caro!) às excelências, por uma lei idiota dessas?!

É como eu já disse, há alguns comentários atrás: todo político querendo mostrar serviço... e a maioria fazendo merda, porque não estão acostumados a trabalhar.

Ano eleitoral é de lascar!

10 Comments:

Anonymous Dom Gustavo said...

Essa nobre parlamentar apanhou menos do que precisava quando criança, é o meu parecer, s.m.j.

2:28 PM  
Blogger Flávio said...

Dom Gustavo, pois é! E é por isto que eu temo as consequências que poderão advir ao nosso país, se os futuros parlamentares também não levarem a sua quota de palmadas! :)

5:59 PM  
Anonymous Anônimo said...

Estive pensando seriamente no caso, e cheguei a conclusão de que a nobre deputada, "preocupadíssima" com a onda de políticos corruptos que assola o país, após algum tempo de pesquisa, observou, que em todos os casos, haviam historicos de espancamentos na infância. Por conseguinte, visando um futuro parlamentar menos vergonhoso, resolveu elaborar esse projeto.
Fiquei super emocionada com essa atitude. kkkkkkk
Parabéns nobre dEputada é assim que se mostra trabalho. E parabéns Flávio, você as vezes nos faz atentar para questões que nos passam despercebidas.

10:26 AM  
Blogger Flávio said...

anônimo, taí uma conclusão digna de um psicanalista. Mas continuo a concordar com Dom Gustavo, quando diz que essa parlamentar, especificamente, apanhou menos do que devia. Será que ainda há tempo de consertar essa falha? :)

12:13 PM  
Anonymous Anônimo said...

Flávio, qualquer erro é passível de conserto, desde que haja boa vontade. Mas, acredito que no caso dos políticos, com ou sem surra, palmadinhas ou espancamentos, a cura passe por uma extinção total dos mesmos, até para que sirva de exemplo aos próximos. rsrsrsrs

1:05 PM  
Blogger Paulinho said...

Agressão física é uma vergonha e é claro que existem outras formas de educar. Não posso concordar com essa onda que está tomando conta do blog e que prega que palmadas sejam a solução para o problema de educação familiar. Quando leio esses comentários incitando a violência me dá uma vontade de rumar a desgraça em meio mundo de gente e sair dando tapa a torto, a direito e a esquerdo.

2:20 PM  
Blogger Flávio said...

anônimo, nossa, isso é que é violência! Mas, não sei pq, sinto uma irresistível vontade de concordar com vc! :) Salvo, claro, as raras e honrosas exceções...

6:34 PM  
Blogger Flávio said...

paulinho, em que pese o motivo da crítica, que é a total inutilidade da lei, visto que já existem diversas outra sobre o assunto, diante de sua serenidade e pacificismo, sou forçado a perguntar: vc não apanhou de mais ou de menos, qd era menino? ;)

6:36 PM  
Anonymous Serbon said...

estou com o Febeapá 2, peguei na biblioteca do meu clube.
o Stanislaw escreveu lá pelos anos 60.
e um dos tópicos já narra uma estrepulia de um político baiano chamado Antonio Carlos Magalhães...

9:28 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, eu sempre gostei muito do FEBEAPÁ e do Stanislaw. Fico feliz por trazer esta lembrança a formadores de opinião,como são os amigos como vc, que me honram com a leitura do blog.
Qt ao ACM, realmente é um patrimônio e legitímo representante da política nacional. Não podia faltar na antologia! ;)

9:29 AM  

Postar um comentário

<< Home