12.18.2005

IMPERADORES DE MERDA


Também chamados ASPONES (Assessores de Porra Nenhuma); o nome é tão conhecido, que até virou programa da rede Globo. Mas não deve ter durado muito; esses caras não servem pra porra nenhuma, mesmo! Nem na TV eles emplacam.

São puxa-sacos, que colam em alguém que acham importante: político, empresário, alguma pessoa de sucesso. Sempre que podem, têm dois ou três celulares; disparam telefonemas o tempo todo, fazendo caras e bocas para demonstrar, a quem estiver por perto, que estão falando com figurões; que têm intimidade com o poder.

São verdadeiros capachos de quem estiver por cima deles; para compensar, pisam impiedosamente naqueles que ocupam cargos inferiores. Pode-se dizer que vivem de quatro, disponibilizando a bunda para os superiores e o bilau para os subalternos.

Dizem que vão resolver tudo, e não resolvem nada. Vivem sempre “ocupados”, no maior sufoco, sem tempo pra nada... e não fazem coisa nenhuma. Falam tanto, se exibem tanto, que não lhes sobra tempo para fazer algo produtivo. Para usar o velho ditado, “são mais realistas que o rei”; muitas vezes, se julgam mais importantes do que a própria pessoa que servem.

No âmbito brasileiro, o melhor exemplo desses merdas seria o Zé Dirceu. Sisudo e inalcançável, enquanto ministro forte; ignorando telefonemas e pedidos de deputados, sem dar retorno a nenhum deles.Depois sorridente, humilde, babando ovos a granel, apertando mãos e dando tapinhas nas costas, na frustrada tentativa de evitar a cassação; engolindo os mesmos sapos que tantas vezes enfiou pelas gargantas dos outros.

Eu, que trabalho com políticos, conheço muitos espécimes dessa fauna. Mas não é apenas na política que encontramos os ASPONES. Um deles pode ser a secretária, que não passa a sua ligação para o patrão; o funcionário do banco, que se nega a chamar o gerente; ou até mesmo a empregada doméstica, que insiste em que a patroa “tá dormindo”... embora já sejam 4 da tarde.

O ASPONE é aquele que atende o celular no cinema; que diz que o cheque do seu pagamento ainda não está pronto; ou que o “doutor” está muito ocupado, quando na verdade o filho da puta está é vendo sites de mulher pelada na Internet.

Ele pode ser ministro, assessor de político, gerente de puteiro, vendedor de loja; enfim, pode estar em qualquer lugar. O único traço comum é a idiotice.

Na certa, você conhece alguém assim...

10 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Pior é que você ta certo. Vivemos nos batendo com esses tipos, a cada esquina. Podemos reconhecê-los de longe, pela boçalidade, até no andar. Mas, no fundo são pessoas frustradas, que por se sentirem tão inferiores, ou por se encontrarem em posição inferior, a qual desejariam, (como no caso da pessoa citada), precisam estar sempre a sombra de alguém, que de alguma forma, lhes dê certa projeção.

6:54 PM  
Blogger Flávio said...

anônimo, até que dá pra entender a sua explicação psicológica... mas que esses caras são um saco, lá isso são! :)

10:39 PM  
Anonymous Dom Gustavo said...

Grande Mestre Flávio. A imagem abaixo é de um poder de síntese e de uma beleza plástica poucas vezes alcançada:

"Pode-se dizer que vivem de quatro, disponibilizando a bunda para os superiores e o bilau para os subalternos."

Eu assinaria embaixo, se me fosse dado plagiá-lo.

Congratulatio.

1:21 PM  
Anonymous Paulo said...

Bem colocado, Senhor Flávio.
E o exemplo do Zé Dirceu, sem dúvida, é tão gritante que dá até vergonha.
Grande abraço

5:56 PM  
Blogger Flávio said...

Dom Gustavo, obrigado; taí uma assinatura que muito me honra! :)

12:24 AM  
Blogger Flávio said...

Paulo, obrigado... e considere retribuído o abraço, com outro maior ainda. Pena que nós, as vítimas, é que sentimos vergonha... esses caras já perderam a deles todinha! :(

12:27 AM  
Anonymous Serbon said...

Mestre Flavio, o Zé Dirceu é o maior enganador da política brasileira.
Nos anos de chumbo, ele era presidente da Une, e ficava nos discursos. Preso, foi um dos 25 trocados pelo embaixador Elbrick. Ficou em Cuba, onde disse que aprendeu táticas de guerrilha -embora nunca tenha dado um tiro. Trocou de rosto, veio incógnito(sempre quis usar essa palavra), se encostou na dona da butique, depois voltou a ser Zé Dirceu quando chegou a anistia. Aí ficou no blá-blá-blá até o Lula ser eleito. Armou todo o esquema e nem soube fazer direito - bastou um mané como o jefferson pra derrubar tudo.
agora te pergunto - qual a grande obra desse burocrata stalinista???

10:59 AM  
Blogger Flávio said...

Serbon, há um pequeno equívoco: eu apenas disse que ele "tem uma história de vida que ajudou a escrever a história do Brasil", referindo-me exatamente à militância nos anos de chumbo; afinal ele participou, não é? Como o Gabeira, antes da sunga de tricô...:)
Tava sentindo sua falta... é sempre um prazer ver vc por aqui!

12:57 PM  
Anonymous Serbon said...

ih, rapá, eu estava às voltas com a mudança de casa...agora tudo ok, volto a frequentar os blogs alheios.
vendi a minha casa e comprei um apê, numa história que rende um post. vieram uns 15 corretores, babando pra vender a minha casa; a maioria me aconselhou a baixar o preço, trazia clientes, mas não mostravam a casa direito. no final eu acabei vendendo para uma senhora que veio visitar uma vizinha. e não precisei pagar os 8% da imobiliária. incompetentes.

2:44 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, receba a minha solidariedade. Quem já tentou vender uma casa através de corretor, sabe o sofrimento que é! Mas, vendo o lado bom da coisa... parabéns pelo novo apê! :)

7:11 PM  

Postar um comentário

<< Home