11.01.2006

SEIS OU MEIA DÚZIA?


Escrevi este post no dia 28 de outubro, mas deixei para publicar depois da eleição, quando Lula já estivesse em seu segundo mandato, como agora está. Não quero mais ninguém me acusando de ser anti-Lula ou pró-Alckmin. Mesmo porque não sou.

O que acho é que, pela segunda vez consecutiva, o brasileiro obrigado a votar não tinha um bom presidente em quem votar. Ganhou o que tinha a máquina e o carisma. E, sinceramente, não acredito que o outro seria melhor.

Mas certas coisas me deixam verdadeiramente perplexo, numa campanha eleitoral, como a ingenuidade, a credulidade do povo brasileiro. Beiram, quase, a religiosidade fanática. Senão, vejamos.

Um conceito religioso é o de que todo o bem que existe no mundo é feito por Deus, e todo o mal se deve ao Diabo. Sem o conhecimento de Deus, é claro, porque se Ele soubesse não ia permitir.

Na política, aconteceu coisa parecida: tudo de bom, foi Lula que fez; o ruim, ele não sabia. Por exemplo: ele criou a Bolsa Família, que alimenta 55 milhões de brasileiros; mas não foi ele que aumentou a carga de impostos para 38%, penalizando 180 milhões de pessoas. Vai ver, ele nem sabia.

Ele diz que o sistema de quotas, nas faculdades, e programas como o PROUNI, beneficiam os oriundos de escolas públicas; mas não sabe que o ensino público está uma droga, e nada se faz para melhorá-lo.

Nos escândalos e na corrupção, ele não sabia de nada, nunca; apesar de, sempre, pessoas bem próximas a ele estarem envolvidas. Nem sabia que Paulo Okamotto pagou uma dívida pessoal dele, Lula; vai ver, nem sabia que estava devendo.

Parece aquela brincadeira em que se derruba o dominó: Marcos Valério, Duda Mendonça, Sílvio Pereira, Delúbio Soares, Gushiken, Okamotto, Genoíno, Dirceu, Palocci, Freud, Lorenzetti, apenas para citar alguns nomes. Todos, pessoas bem próximas a Lula; todos envolvidos em fraudes e corrupção. E ele não sabia de nada.

Um caiu depois do outro. E todos caíram calados, não sei se vocês notaram. Sílvio Pereira ameaçou abrir a boca; mas apenas ameaçou. Depois que falou com Delúbio, mudou de conversa.

O que nos remete àquela história de Deus e o diabo. Tudo de bom, foi Lula que fez; sozinho. Tudo de ruim, foram os amigos traidores dele que fizeram. Sozinhos, também. Ele não sabia.

Lula governa sozinho, para fazer o bem; os assessores dele agem ocultos e sozinhos, para roubar e corromper. Cada um acredita no que quer e, pelo jeito, muita gente acreditou nisto; eu, com todo o respeito, não acredito.

É Lula de novo, com a força do povo. Nós, o povo brasileiro, por 58 milhões de votos, avalizamos o mensalão, o surubão, as sanguessugas, o Land Rover de Silvinho, a quebra de sigilo do caseiro, o tráfico de influência de Lulinha, o misterioso milhão do dossiê e outros escândalos mais.

Provavelmente, coisas assim vão acontecer de novo. E nós merecemos. Mas a culpa não é toda nossa.

Porque o outro ainda poderia ser pior...


(Como todo mundo sabe, a ilustração é com os simpáticos Metralhas, da Disney. Qualquer semelhança deve ser mera coincidência...)

42 Comments:

Blogger Vera Fróes said...

Júlio, vc foi no ponto certo, como Alckmin não inspirava confiança(como pode uma pessoa diminuir seus votos no segundo turno? Isso merece uma tese...)as pessoas preferiram o que eles já conhecem. Sem contar que ver o FHC posar de bonzão falando um monte de asneira, quando o segundo mandato dele foi uma vergonha, um total desgoverno, não dá para aguentar. FHC tirou eleitores do Alckmin. Quem mandou o PSDB não prender esse tucano? Rssssss.

Bjos.

11:43 AM  
Blogger Vera Fróes said...

Desculpa Flávio por ter te chamado de Júlio, é que tinha acabado de vir do blog dele. Corrige para mim, por favor.

Bjos.

11:45 AM  
Anonymous cilene said...

Tomara que nesse novo governo...ele seja responsavel pelas ruins e boas....

11:48 AM  
Anonymous Anônimo said...

É triste ver que não existe memória. Convido a quem quiser a dar uma olhadinha no que foi o governo FHC (PSDB) http://www.consciencia.net/corrupcao/fhc.html, ou, pesquisar no Google. Lá terão um cardápio dealas, dutante 8 anos. Pior as ocndições do nosso povo piorou e muito. A divida externa sempre precisava de mais. E etc. Escandalos e mais escandalos que foram simplesmente escondidos debaixo dos tapetes.
Nunca em nenhum momento da política nacional a PF trabalhou tanto. Por falar no dinheiro seria interessante se perguntar ao PSBD de onde veio, porque já se descobriu que foi tudo armação do PSDB. Como muita coisa articulada desde o ano passado, visando justamente as eleições. Fora as CPI's do estado de São Paulo que nunca andaram, engavetadas.
Lula desagradou as elites, mas graças a Deus o povo fez justiça.

12:10 PM  
Anonymous Anônimo said...

http://blog.ericmartini.com.br/2006/10/04/politica-sobre-os-8-anos-de-fhc/

12:27 PM  
Blogger Jéssica said...

Amigo querido, o tempo todo da pré-eleição eu disse q anularia meu voto, pq não iria (desculpe a expressão) trocar a M.... pela B.... e q agindo assim, tb estaria exercendo a minha cidadania, mas na última hora, já na cabine de votação decidi pelo 45. Nem sei bem o pq da mudança, pq sempre achei q com Alckmin não melhoraria nd. Pra mim 'toute la farine du même sac'. Enfim, é isso, o jeito é engolir a seco, torcer pelo Brasil e aguardar dias melhores. Beijos e mais beijos*.*

1:53 PM  
Blogger Dono do Bar said...

Uma coisa é certa, amigo: não se pode ignorar a aprovação de 58 milhões de pessoas. Apesar de todos os problemas, nunca um governo foi tão preocupado com políticas sociais quanto o Governo Lula. Eu sei de toda a podridão que aconteceu, mas não me arrependo do meu voto.

Um abraço.

DB

2:28 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Meu querido,
quando não se tem opção e o voto é obrigatório dá nisso, vai-se naquele que conhecemos, trocá-lo seria risco demais, daí a razão do massacre de votos.
Todo o Brasil votou, não só pobres, famintos e nordestinos, então...todos somos culpados e responsáveis pelo seu governo e torço que seja bom, pois sou povo e careço de comida, emprego e educação.
FHC de novo credoemcruz!
Sorte para essa nação!
lindo dia
beijosssssssssss

2:53 PM  
Blogger Tina said...

Flávio: excelente post!
Detesto votar por obrigação: onde está o direito? Perdeu-se.

beijos querido,

3:06 PM  
Anonymous Chris said...

Pois é meu amigo, por essas e outras é que tem um ponto de interregoação bem grande me martelando. O fanatismo, a cegueira ou sei lá o que ainda acaba com esse povo e leva a gente de quebra... hehehehe ´

Um feriado lindo pra ti!

Bj

3:24 PM  
Blogger Jorge Sobesta said...

Flávio,

Obrigado pela visita ao meu blog.
O que me dá mais medo é a cultura que se está criando.
Como você deve ter notado quem não é a favor de Lula é tucano.
Esses seres anônimos que aparecem nos comentários (sempre anônimos) a falar de governo FHC me dão nos nervos.
Parece que além da bolsa-esmola, o governo está distribuíndo ópio ou outro tipo de alucinógeno.

Na minha singela opinião, Lula deve cumprir esse segundo mandato. Ele deve se afogar nas mentiras e trapalhadas para que o PT perca esse status tão bem descrito por você em seu post.
Devemos fazer oposição sempre e com tolerância zero. Mas sem um impeachment precipitado, pois estariamos dando a ele combustível para alimentar seus queixumes de coitadinho e torná-lo o eterno "Não me deixaram trabalhar".

Um grande abraço.

4:30 PM  
Anonymous Anônimo said...

Sr. Jorge, sinto muito. Mas a verdade é clara e está aí pra quem quiser ver. Basta procurar no Google o que foi o governo FHC. Tapar o sol com a peneira não adianta nada. Quanto ao anônimo, o dono do blog decide. Se ele não for de acordo anule a opção. Não posso sempre dizer que estou de acordo com o que o dono do blog escreve. Temos direito a nossas opiniões e digo sinceramente; respeito a sua mas acho que não lhe da o direito de ofender quem quer que seja.

5:28 PM  
Blogger Flávio said...

Vera, não esquenta, com a troca de nomes; isso acontece. Qt ao resto, acho que vc definiu bem... é por aí mesmo. Menos votos no segundo turno, do que no primeiro... é muita incompetência! :)

5:58 PM  
Blogger Flávio said...

Cilene, mas ele é. E muitos sabem disto. Foi uma questão de escolher o "menos pior". Esperemos que dê certo! :)

6:03 PM  
Blogger Flávio said...

anônimo, com certeza não existe memória; basta ver os políticos que são reeleitos. ;) E, realmente, vc tem razão: a corrupção, pelo menos no Brasil, é antiga... só se renova. Qd chegaram, os portugueses já compravam os índios com miçangas... ;) É exatamente o que eu disse: ficamos sem alternativas.

6:17 PM  
Blogger Flávio said...

Jéss, com certeza, é isso aí: seria seis... ou meia dúzia. Deu o seis. Vamos torcer, sim! :) Bjs

6:17 PM  
Blogger Flávio said...

DB, com certeza! E foi isso que eu disse: validamos tudo, com 58 milhões de votos. Discordamos qt à política, mas um sabe que o outro é consciente; existe o respeito mútuo, e a discordância não afeta a nossa amizade. Acho legal isso. E pode acreditar: tou torcendo pra esse governo dar certo! O Brasil precisa! :) Abração

6:26 PM  
Blogger Flávio said...

Clarinha, exatamente por aí! O seis conhecido, ou a incógnita da meia dúzia. Eu tb tou torcendo pra dar certo... afinal, somos todos povo! :) Bjs

6:29 PM  
Blogger Flávio said...

Tina, não é? Já fiz um post sobre isto, sabia? Como ter a verdadeira democracia, num país onde se é obrigado a votar, mesmo que nenhum dos candidatos agrade? Boa pergunta! :) Bjs

6:30 PM  
Blogger Flávio said...

Chris, esperemos que esse ponto de interrogação se transforme em um de admiração bem grande, pelo segundo governo de Lula. Nós precisamos disso! :) Bjs

6:34 PM  
Blogger Flávio said...

Amigos Jorge e Anônimo: segundos fora, cada um em seu canto, segundo round suspenso! :) Falando sério, gente, vamos trocar idéias, mas não se zanguem: estamos acima dessas paixões partidárias. Vamos trabalhar juntos, por um Brasil melhor; essa frase sempre dá certo... pelo menos, nas campanhas eleitorais que eu faço! :)

7:20 PM  
Blogger Flávio said...

Só um detalhe: o dono do puxadinho é o mano Serbon, tá? Aqui, os donos são vcs! :)

7:21 PM  
Anonymous Anônimo said...

opa, chamou, chamou???

Um esclarecimento - este sistema de comentários tá dando pau, e a gente acaba ficando como Anônimo.
espero que o Flavio sane logo este problema para evitar mais confusões. bom, neste comentario é o Serbon - meu pitaco é o seguinte - quem votou no Alckmin não imagina a cagada que ia fazer. o governo dele foi um desastre em SP. a educação degringolou, e ele mandou descer o cacete nos professores e estudantes que ousaram protestar. há casos de corrupção e de falta de decoro(400 vestidos da dona Lu), mas ele conta com a complacência da mídia e de uma assembléia obediente, que barrou 69 CPIs; deixou um espeto de 1 bi e meio pro coitado do Lembo, que ainda se viu às voltas com o PCC apavorando o cidadão. gerente incompetente.

8:08 PM  
Anonymous Clara said...

Concordo com vc... !!!

Beijo.

8:24 PM  
Blogger Flávio said...

Mano Serbon, bom que vc se identificou... tava sentindo sua falta! Qt ao Alckmin... sei que vc realmente não é chegado! Nem eu, aliás! :) Já o Lembo, se recebeu um espeto desses calado, ele merece... e guenta! ;) No mais, esses políticos que se explodam... o principal é a nossa amizade! :) Abração, e tomara que o Lula dê certo!

10:34 PM  
Blogger Flávio said...

Clara, obrigado... e eu tava sentindo falta de vc, tb! :) Bjs

10:43 PM  
Blogger Ricardo Rayol said...

Muito bem escrito mas uma coisa... Eu não votei no Lula só vou engolir pq o sufragio é democratico apesar dele usar a maquina para tal. Entao me "inclua fora dessa" rs

5:21 AM  
Blogger Claudio said...

Eles são os metralhas e os patetas somos nós.

abração

10:28 AM  
Blogger Loira em Fuga said...

Rá! me recuso!

Bom feriado!!!

12:05 PM  
Anonymous marconi leal said...

Gostei muito do texto, Flávio. Um ponto de equilíbrio entre os insanos dos dois lados. O PT errou e torço para que tenha aprendido com os erros. Há muita gente boa lá dentro. Por outro lado, creio que os investimentos no social do Lula, inegáveis, reconhecidos até pela ONU e pelos EUA, devam ser preservados. Não consigo me imaginar votando no Alckmin, porque a política de governo do PSDB, na minha opinião, é equivocada e displicente com relação à grande maioria do povo.

1:58 PM  
Blogger Flávio said...

Ricardo, pior que não posso... e vc sabe disso! :) Todos nós, brasileiros, estamos no mesmo barco! :) Abração

2:37 PM  
Blogger Flávio said...

Cláudio, acho que é uma boa analogia. Mas o pior é que naquele meio só tem metralha! :) Abração

2:39 PM  
Blogger Flávio said...

Loira, com todo respeito à sua opinião... não tem jeito! ;) Temos que ir nessa, mesmo! :) Bjs

2:41 PM  
Blogger Flávio said...

Marconi, é por aí. Temos, mesmo, que buscar um ponto de equilíbrio, porque a corrupção é generalizada, embora haja gente boa em todos os partidos. O jeito é fazermos a nossa parte, fiscalizando governo e oposição, e não mais aceitando desculpas esfarrapadas. Trocar acusações não constrói, só destrói mais um pouco. Abração!

2:47 PM  
Anonymous Flavia Sereia said...

Esse povo que votou no Lula ainda vão ter que morder a lingua, tem 4 anos para isso ainda.

bjs

4:59 PM  
Blogger Flávio said...

Vamos torcer pra dar certo, xará...tamos todos nese barco! Bjs

12:16 AM  
Anonymous Enoisa said...

Oi! Flávio! Votei no Lula porque fiz uma opção pela condução da política econômica do seu governo. Considero a do PSDB péssima para o país. O retorno das discussões da ALCA, por exemplo, defendida claramente pelo Alk, quer dizer a perda da nossa soberania e submissão ao insaciável capital norte-americano. Quem conhece as minutas de acordo que podem ser encontradas na internet, sabe sobre o que estou falando! Um ótimo fim de semana prá ocê!! Bjs!

10:15 PM  
Anonymous Enoisa said...

ah! li um livro muito bom: O LUCRO OU AS PESSOAS, do Noam Chomsky! A introdução de McChesney me fez pensar sobre a obrigatoriedade do voto. Ele afirma que um subproduto do sistema neoliberal é uma cidadania despolitizada, marcada pela apatia e pelo cinismo. Diz que a abstenção nos EUA bateu todos os recordes nas eleições para o congresso em 1998; apenas 1/3 com direito a voto compareceu. O resultado é uma sociedade atomizada, de pessoas sem compromisso e socialmente impotentes. O voto não obrigatório é na verdade uma estratégia do sistema econômico que quer, apenas, consumidores. Gente cidadã e organizada é prá eles uma pedra no sapato! Então pensei que aqui, porque somos obrigados a votar, temos que ler,procurar informações, debater uns com os outros. E agora, acompanhar a tchurma no Congresso! Mesmo longe de ser ideal, essa é a melhor forma de lutar por uma democracia participativa. Coisa que não interessa àqueles que querem total liberdade prá atuarem onde e do jeito que querem! (Copiei este comentário que eu fiz ontem no Marcos! Quando li no seu texto seu pensamento sobre a obrigatoriedade do voto, lembrei na hora dele! + bjs!)

10:22 PM  
Blogger Flávio said...

Enoísa, eu sei que o Lula tem eleitores conscientes, como vc, o Serbon, o DB, a Olhos Doces, o Marconi e outros, que fazem essa opção... e respeito isso. Como eu disse: não acho que a outra escolha fosse melhor. Só não posso concordar com a tese do "não sabia"; essa é dose! ;) Bjs

1:13 AM  
Blogger Flávio said...

Ah! E isso que vc falou, do voto obrigatório, é interessante; como eu já disse, conhecer outras opiniões amplia os nossos horizontes. Vou pensar nisso com carinho, viu? :) Tks, bjs

1:15 AM  
Anonymous Lourdinha said...

Será que ele sabe que foi eleito????

1:40 AM  
Blogger Flávio said...

Lourdinha, isso com certeza sabe!!! :) Bjs, bom ver vc...

9:53 AM  

Postar um comentário

<< Home