10.16.2006

RELIGIÃO, FUTEBOL E POLÍTICA...


... não se discutem. Ouço isto desde pequenininho. E, com certeza, é um sábio conselho.

Se bem que aqui, no Brasil, é meio diferente. Religião se discute, sim; e sem maiores problemas. Vocês já viram alguma briga por motivos religiosos? Não incluída, é claro, a divisão do botim... perdão, dos donativos recebidos; aí, já é diferente. E nada religioso.

Graças a Deus, não vivemos no Oriente Médio; nem na Irlanda, ou em outros locais onde a questão religiosa é realmente grave. Além do fato de que a grande maioria da nossa população é (ou se diz) ou já foi católica, o brasileiro não é inclinado ao fanatismo religioso; basta notar que, em toda a nosso história, há o registro de um único Antonio Conselheiro.

Somos mais de beber vinho na Sexta Feira Santa e descer a porrada no Judas, no sábado seguinte. E, podem apostar, quando fazemos isto, não estamos pensando no apóstolo traidor; mas no senhorio, no ex-cônjuge, no gerente do banco, na sogra, no chefe, e em outros infelizes semelhantes. É por aí.

Quanto a futebol e política... bem, aí é diferente; o bicho pega. E as altercações não se limitam aos blogs, onde são inofensivas, porque virtuais; ganham as ruas, originam brigas, episódios de violência e até mesmo mortes. Não é raro morrer alguém, durante as eleições; e muito menos numa briga de torcidas.

Feliz ou infelizmente, acho que disto estou livre. Assim como os X-Men têm a mais o gene “X”, que os torna super-homens, acho que tenho a menos o gene “S”, pois sou avesso a qualquer forma de sectarismo.

Há pouco tempo, o Serbon confessou-se espantado por que, sendo corintiano, torci pelo São Paulo, na Libertadores; eu sou assim, fazer o que? Acho que seria burrice esperar que o meu time fosse o melhor, todo o tempo; mesmo porque os jogadores mudam. Isto não é lógico?

Não tenho qualquer ideologia política ou esportiva. Militei na esquerda, o que não me rendeu nada, além de umas porradas da polícia, como já relatei aqui; foi um santo remédio, que me curou da militância. Hoje, sigo as minhas próprias idéias; não as de pessoas que nem conheço.

Não voto em partidos, nem ideologias; voto em pessoas. Voto nos candidatos cuja história me agrada, cujas propostas me parecem viáveis, cujas palavras me convencem. Já votei em candidatos de direita e de esquerda, na mesma eleição. E daí? Achei que eram os melhores, para o cargo.

Não escondo as minhas opiniões; mas também não tento enfiá-las goela abaixo de ninguém. O que eu ganharia com isto? Digo o que penso, e tento ouvir o que o outro pensa; aí, sim, ganhamos ambos. Sinto-me no direito de apontar o que julgo erros de um candidato, já que ele é uma pessoa pública e se coloca para ser julgado; mas jamais ofenderei os seus eleitores. Cada um tem direito à sua própria opinião.

Acho que a razão prevalece sem gritos, e aquele que tenta impor a sua opinião é alguém que tenta convencer a si mesmo. Acredito que já disse isto aqui, mas repito: estou com Voltaire, “Posso não concordar com o seu jeito de pensar, mas defenderei até à morte o seu direito de pensar dessa forma”. Acho que democracia é assim.


Esta é a chave, para que tudo possamos debater. E, quem sabe? Talvez o segredo da paz...

58 Comments:

Anonymous Flavia Sereia said...

Bem, o que vou dizer se algumas horas faço o contrario do que está escrito aqui?? hehehe

bjs

3:57 AM  
Blogger Claudio said...

Acho que com moderação e inteligência tudo pode e deve ser discutido. Um bom papo abre a cabeça da gente, né?

A violência nos estádios é algo que já passou do suportável. Torcidas organizadas são redutos de marginais e a punição deveria ser exemplar para quem briga nos estádios ou invade campo. Há conivência de dirigentes e as leis são fracas. Isso dá um post exclusivo para o tema, porque as implicações são inúmeras.

abração

6:35 AM  
Anonymous Anônimo said...

O meu pai sempre repetia: "Religião, futebol e política não se discute". Pois não foi devido a política que discutimos gravemente? Resultado: dois anos sem se falar.

Faça o que mando, mas não faça o que eu faço?

Prefiro discutir com pessoas que SABEM discutir.

Abraços.

DB

7:21 AM  
Blogger Dono do Bar said...

Anônimo? Esse blogspot tá maluco. O comentário anterior é do Dono do Bar, ok?

7:22 AM  
Anonymous k.mello said...

Todo mundo tem um tabu, um assunto sobre o qual não admite discussão (simplesmente porque não admite opinião divergente). No meu caso, o sorriso da Cléo Pires (ah, o sorriso da Cléo Pires).

9:48 AM  
Blogger Flávio said...

Xará, e quem não faz? Verdade seja dita... ;)

10:12 AM  
Blogger Flávio said...

Cláudio, o problema é exatamente manter a moderação e a inteligência, em assuntos apaixonantes e subjetivos. :) Qt à violência das torcidas, tamos de pleno acordo: lamentável! :( Abraço gde

10:16 AM  
Blogger Flávio said...

DB, com certeza este é outro ditado que merece um post! Todos mandamos mais do que fazemos, né? Mas ainda bem que vcs voltaram às boas... pai é pai! :) Qd ao blogspot... é truque deles, pra dobrar o IBOPE!;) Abração

10:26 AM  
Blogger Flávio said...

Douto K.Mello, pelo menos vc escolheu um assunto que é unanimidade! ;) Abração

10:29 AM  
Anonymous junior said...

Flavião meu querido,
Eu normalmente tenho metodologia de escolha de candidatos diferentes para cada cargo. Legislativos, procuro ver a que grupo de interesse o sujeito pertence, pro executivo, quem são os comparsas do sujeito em questão.
Também acho que falta discussão política nesse país, uma das coisas que mais abomino é ouvir frase pobres como: “Eu odeio política” ou “Não gosto de falar de política”. É exatamente por isso que estamos no merdeiro que estamos.

10:47 AM  
Blogger luma said...

Também ouvia que quem grita perde a razão. Hoje em dia todo mundo grita, ninguém conversa. Quando queremos conversar a outra pessoa entende como crítica. É por isso que o Brasil vai mal nos quesitos que mencionou, argumento demais e pouca atitude.
Beijus

11:18 AM  
Blogger Flávio said...

Júnior, como sempre (ou pelo menos quase sempre:), vc tem razão. Gostei, especialmente, do "comparsas". Muito apropriado! :) Abraço grande

11:28 AM  
Blogger Flávio said...

Luma, por aí. E eu acrescentaria: pouca vontade, tb, de reconhecer os eventuais erros... ;) Bjs

11:37 AM  
Blogger Olhos de mel said...

Muito bom enfoque. Como sempre, um bom texto, que traz a luz interpretativa do ser ideológico. Assim como você, também me ligo apenas no candidato. E quando gosto dele, visto a camisa. Porém é uma coisa minha, jamais envolvo alguém, ou, ofendo as pessoas que não pensam como eu. Apenas, me defendo quando minhas limitações de suportar ofensas chegam a extremos. Mas sei conter meus impulsos e seguir adiante sem olhar para trás. Até peço desculpas, pois meu objetivo não é agredir. Não sei guardar mágoas.
Respeito qualquer opinião. Jamais ofenderei quem quer que seja, por não pensar igual a mim.
Bjs.

12:29 PM  
Blogger Flávio said...

Olhos doces, por aí! Precisamos resistir a essa tentação, mesmo que às vezes seja difícil... ;) No meu caso é um pouco mais fácil, mesmo porque dificilmente me entusiasmo muito! Bjs

12:52 PM  
Blogger Laura said...

Assino embaixo, poderia ter escrito. Sou psicanalista, aprendi a ouvir sem paixão qualquer coisa, é um exercício às vezes difícil, mas enriquecedor.
Ótimo post, vou enviar aos amigos, tem gente que precisa ler isto para ver s eesfria a cabeça. :)
Bjs Laura

1:39 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Amém querido!
Estou com você e assino,rubrico,carimbo e autentico todas as suas palavras como se minhas fossem, só não comungo do mesmo time pois sou Fluminense[que aliás nem vai bem das pernas,rs]
Uma perguntinha básica: você existe? :)
lindo dia
beijosssssssssssss

2:26 PM  
Blogger Paulinho said...

Concordo em partes, é preciso ter respeito, mas existem muitos motivos para lutar. E não no sentido figurado, lutar mesmo. Lutar pela igualdade, contra o preconceito, contra a corrupção e contra e a favor de mais um monte de coisas. Defenderei seu direito de dizer o que pensas, desde que penses antes de dizer qualquer coisa. Mas no todo eu concordo. Essa é minha opiniaum.

2:34 PM  
Blogger Marcia said...

Flávio não acredito que você seja corinthiano!!?? Se o Serbão tivesse me dito isso no começo eu jamais viria aqui. Mas agora já é tarde ;)

2:50 PM  
Blogger Tina said...

Também penso dessa forma, não se ganha nada no grito e crenças não são impostas. Não discuto mesmo.

Sou partidária da frase: " Não concordo, mas respeito", certo?

beijos,

2:55 PM  
Anonymous karen said...

Até parece q leu meu blog antes de postar! hehhehe

bju

3:09 PM  
Anonymous Enoisa said...

Flávio, às vezes fico pensando na origem do pensamento de que não se deve discutir religião, política e futebol. Aí fico imaginando que ele esconde uma intolerância pelo pensamento do outro. Pelo diferente. Gosto de conversar e até discutir estes temas, mas detesto brigar com pessoas mesmo que seja prá defender minhas idéias. Abraços!

3:26 PM  
Anonymous Serbon said...

Flavio, eu acho que em religião os fundamentalistas tão começando a mostrar as garrinhas no Brasil. me desculpem os evangélicos, mas a maioria destas igrejas resvala pro radicalismo. a Sandra, filha do Pelé, morreu graças ao fanatismo. ela acreditava estar curada do câncer no seio, e só fez 3 sessões de quimio. morreu com metástase.
boa parte da turma que se converte não tem outro assunto. a cada frase, cita Jesus 15 vezes. e se horroriza se vc diz que é budista, espírita ou outra crença. basta ver a perseguição que os pastores da Univer$al fazem aos cultos afro, associando estes a coisas do Rabudo. pra mim, isto se chama intolerância, e é proibido pela Constituição.

5:00 PM  
Anonymous Serbon said...

puxa, errei a digitação no post anterior. escrevi Univer$al. que mancada. desculpa aí, bi$po Ma$edo.

5:03 PM  
Anonymous Clara said...

Lendo o post de hoje descobri o motivo de eu estar sempre aqui: adoro de paixão o seu jeito de ser e de se expressar.

Muitos beijos.

6:12 PM  
Blogger Mary said...

Flavio eu não tenho nada a dizer viu? Tudo que você disse aqui eu acino em baixo.
Tenho uma religião mais não sou fanatica,futebol?...Não faz meu genero,pulitica...cada um com sua opinião e modo de analisar as questões.É complicado meu querido,mais é a vida fazer o que né?
Beijão pra você e obrigada pela sua visitinha em meu blog.

8:28 PM  
Blogger Flávio said...

Laura, eu não sou psicanalista, mas levei um bom tempo como Diretor de um Centro Espiritualista; isto me ensinou muito sobre a arte de ouvir. Muitas coisas que as pessoas jamais contariam a um advogado, médico ou até mesmo padre, elas desabafam no Centro. É bom saber que nossas opiniões coincidem. :) Bjs

9:02 PM  
Blogger Flávio said...

Paulinho, bom ver vc de volta. Mas estou começando a achar que vc é preconceituoso: tem preconceito contra o precconceito! :) Abração

9:06 PM  
Blogger Flávio said...

Márcia, vc não sabia que eu sou corintiano?! E como acha que aprendi a lidar com o sofrimento?! ;)

9:22 PM  
Blogger Flávio said...

Tina, acho que essa frase resume bem o espírito da coisa... e do post! :) Bjs

9:22 PM  
Blogger Flávio said...

Karen, pode acreditar: li depois! E concordo com ele... mas isto vc já sabe! :) Bjs

9:24 PM  
Blogger Flávio said...

Enoisa, é mais ou menos isto; seria legal, se pudéssemos debater todos os assuntos, sem que ninguém se aborecesse, não é? Eu acho que ouvir opiniões alheias enriquece as nossas próprias opiniões... :) Abração

9:27 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, eu também acho que de todos os fanatismos o religioso é o mais nocivo e perigoso; nenhum outro seria capaz de produzir,por exemplo, os homens (e mulheres)bombas. Na questão da religião, posso estar errado, mas vc já percebeu com que frequência cada igreja ataca as outras, depois que se fortalece? É quase um lugar-comum. :( É triste isto, mesmo porque só concebo um Deus único e muito acima destas diferenças ideológicas!

9:37 PM  
Blogger Flávio said...

Clara, deve ser por isto também que eu sempre tou visitando o seu blog, né? :) Bjs

9:39 PM  
Blogger Flávio said...

Mary, tamos de acordo em quase tudo... só faltou vc gostar de futebol! ;) Beijão

9:41 PM  
Blogger Flávio said...

Clarinha, fico feliz com o seu honroso endosso. Qt à perguntinha básica, (sub)existo, sim. E,infelizmente, o Leão nunca se esquece disto! :) ;) Bjs

9:43 PM  
Anonymous Júnior said...

Flavio, eu também não sou de discutir muito. A não ser quando falam mal do Bahêa! hehehe

10:52 PM  
Anonymous marconi leal said...

Ah, Flávio, se todos pensassem assim, que beleza que seria! Um pouco de sensatez não faria mal a muitos que a gente vê por aí, especialmente em época de eleição. Faz uns dois ou três dias, eu acho, uma eleitora de Alckmin simplesmente arrancou o dedo de uma militante do PT a dentadas no Rio! A dentadas! Democracia? A nossa é recente. Ainda temos muito a aprender. Abração!

4:27 AM  
Anonymous ETzinha said...

Acho que está certíssimo. Infelizmente muitos não conhecem o significado da palavra democracia... POr isso vivemos no caos. Mas saber que há pessoas conscientes como vc me dá esperança. Beijos.

6:10 AM  
Blogger Fernando said...

Olá Flávio,
Como é a primeira vez que visito seu blog faço questão de deixar aqui um elogio.
Está ótimo, bem escrito e interessante.
Vou virar freguês.
Abraço

Fernando
www.deslumieres.blogspot.com

7:05 AM  
Blogger Flávio said...

Júnior, nem por isto eu discuto mais... principalmente agora, que estamos na terceirona!:(

9:09 AM  
Anonymous cilene said...

cilene disse...
Eu tambem nao tenho nenhuma ideologia...voto no que acho que vale a pena, esporte...estou sempre torcendo pelo Brasil,seja ela Sao Paulo, ou Flamengo...quanto ao respeito..e triste ver gente querendo que todos pensem do mesmo jeito...

1:37 AM

9:15 AM  
Blogger Flávio said...

Marconi, vc tá falando sério? Realmente incrível... e lamentável. Mas parece que essas coisas trazem mesmo à tona o pior que existe em nós. E a briga, na maioria das vezes,nem é tanto pelo candidato, mas para impor a própria opinião! :( Abraço grande

9:19 AM  
Blogger Flávio said...

etzinha: como nós, amiga... como nós! Os comentários de vcs tb renovam a minha esperança. Bjs

9:21 AM  
Blogger Flávio said...

Fernando, obrigado. Também estive no seu blog... e minha opinião é a mesma! :) Abraço grande

9:49 AM  
Blogger Flávio said...

Cilene, fique tranquila... gente como nós, sempre terá opinião própria! Parabéns pra você, nesta data querida, viu? Vc merece! :) Bjs

9:50 AM  
Anonymous Chris said...

Eu tento adotar a mesma postura. Tenho minhas filosofias religiosas, políticas e sou tricolor paulista sempre (rsrs) mas não me envolvo em brigas. É muito raro isso acontecer. Eu sou do tipo salve a diversidade!

Bom finzinho de semana pra ti!

Bj

11:09 AM  
Blogger Vera Fróes said...

Flávio como a Clarinha tbm assino embaixo do que vc escreveu. Acho que a intolerância é o mal do século.
Com relação aos três assuntos, vamos por partes.
Futebol: Não sou de discutir futebol, mas adoro o Internacional e elogio quando merece mas sem desfazer do time que ganhou.

Religião: Sou Católica por opção e tenho simpatias pelo Budismo e pelo espiritismo(acredito na reincarnação) Posso até discutir desde que eu sinta que a pessoa quer discutir, não brigar. Reconheço os erros que a Igreja Católica já cometeu, mas acho que é a religião que mais aceita as outras.

Política: Sempre fui de votar na pessoa, só que não consigo votar na direita. Quanto as eleições que se aproximam, não defendi nenhum candidato porque não acredito em nenhum deles. E se falo é deles e não de quem vai votar neles. Como sou democrática aceito a apinião diferente da minha, mesmo não concordando. Fico triste quando vejo blogueiros partindo para agressão contra quem vota em determinado candidato. Isso não acrescenta nada para a consciência política.

Desculpa o tratado...rssss.

Bjos.

11:14 AM  
Blogger Flávio said...

Chris, vc é são-paulina? Puxa, nada é perfeito! Tou brincando, viu?;) Tenho muitos outros amigos tricolores, inclusive a Márcia e o Serbon. Salve a diversidade, sim! :) Bjs

11:31 AM  
Blogger Flávio said...

Vera, não vou desculpar o tratado... vou agradecer! :) Este espaço é nosso, e faço questão de saber a opiniaum de cada um; isto alarga os nossos horizontes! Brigadão, bjs

11:34 AM  
Blogger Jéssica said...

Olha, bateu na trave e entrou bonito...rs... tb sou do timão...
Beijo corinthiano*.*

11:40 AM  
Blogger Flávio said...

Jéss, ufa! Eu já tava pensando que todos os paulistas que me dão a honra de aqui comentar, fossem são-paulinos! :) Bjs

11:58 AM  
Blogger Rita Contreiras said...

É por isso que eu adoro vc! Estamos extremamente necessitados de uma postura menos apaixonada diante das coisas que podem gerar conflitos que não acrescentarão nada à humanidade. Seguir-nos é o que há de melhor, pois não daremos poder a ninguém sobre nós mesmos. Parar de projetar nossas emoções mal resolvidas em situações que poderiam ser simplesmente contornadas com respeito e humildade para não nos acharmos os donos da bola. E mais um bocado de coisas que eu ficaria aqui listando sem saber concluir. Leia Leo Buscaglia. Acho que lhe tocará. Beijão.

12:43 PM  
Blogger Loira em Fuga said...

ahhhh não se discute mesmo!! hehehe
toda vez que tento sai briga..kkkkkkkkk
principalmente se for politica hehehhe
B-jusss

6:23 PM  
Blogger Flávio said...

Rita, pode estar certa que vou ler. Ele veio muito bem recomendado! ;) Bjs

7:55 PM  
Blogger Flávio said...

Loira, política e futebol... principalmente na hora das decisões! :) Bjs

7:56 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Noite linda querido,
beijosssssssss
*recebeu meu e-mail?

8:06 PM  
Blogger Flávio said...

Clarinha, recebi, sim. Amanhã seguem os livros. Mas não precisava recibo não, viu? ;) Bjs

9:28 PM  

Postar um comentário

<< Home