10.03.2006

DE GIBRAN, CHALLITA E COINCIDÊNCIAS

Vejo, no blog da Rita (http://la-loba.blogspot.com/), uma comovida referência ao Gibran Khalil Gibran. E, mais uma vez, me espanto, ao ver como as chamadas “coincidências” acontecem na vida da gente.

Explico: conheci os livros do Gibran, ainda na adolescência. Se eu tivesse que escolher o maior escritor do mundo, em todos os tempos e em todos os gêneros, o indicaria sem pensar duas vezes; e olhe que tenho lido um bocado, ao longo da vida.

Como aconteceu com a Rita e incontáveis outros, antes e depois de mim, a obra do Gibran me marcou profundamente. E, muitos anos depois, numa das piores fases de minha vida, veio-me a idéia de tentar escrever algo parecido; apenas como um desabafo.

Uma surpresa: as palavras brotaram, o texto fluiu. Assim, como se as idéias já estivessem prontas, em mim, e apenas aguardassem o convite para vir à luz. Em 15 dias, o que seria apenas um texto virou um livro; que me pareceu bom demais, para ser simplesmente esquecido em uma gaveta.

Entretanto, a fase era horrível também financeiramente; sem rodeios, eu estava falido. Faltava dinheiro até para comer, quanto mais para publicar um livro. Foi quando fiz uma loucura: tomei dinheiro emprestado e comprei uma passagem de ônibus para o Rio, onde me hospedei em casa do meu irmão caçula.

O objetivo? Encontrar Mansour Challita, tradutor e editor, no Brasil, da obra de Gibran. Eu jamais o havia visto, mas algo me dizia para procurá-lo. Loucura? Com certeza; eu já disse isto, no parágrafo anterior.

Pelo catálogo telefônico, descobri o endereço de Challita. Fui até ele, na maior cara-de-pau, apresentei-me e perguntei se tinha interesse em editar o livro. Um gentleman, ele me recebeu maravilhosamente bem; mas deixou claro que não era editor profissional, apenas editava no Brasil os livros de Gibran. E não tinha interesse em editar nenhum outro.

Uma ducha fria, vocês podem imaginar. Precisei insistir, para deixar com ele os originais e o telefone onde poderia me encontrar. E voltei para a casa de meu irmão; desamparado, deprimido e disposto a retornar para Salvador pelo primeiro ônibus, no dia seguinte. Aquele fracasso, realmente, me doeu; assim como se a última esperança se fosse.

Às 8 da noite, o telefone tocou. Meu irmão atendeu e me passou, surpreso: “É para você”. Atendi, mais surpreso ainda; e, do outro lado, a inconfundível voz de Challita: “Senhor Flávio? Mansour Challita. Gostaria de publicar o seu livro”. Acho que vocês podem imaginar como fiquei.

Para encurtar a história, vendi os direitos autorais do livro, que foi publicado pela Associação Cultural Internacional Gibran, presidida por Challita, que também me deu a honra de escrever o prefácio.

Não; não fiquei rico. Mas recebi a aprovação do homem mais qualificado para julgar o meu trabalho; e ainda tive a felicidade de vê-lo publicado com a chancela da Associação Cultural Internacional Gibran. Certas coisas valem bem mais do que dinheiro!

Depois dele, escrevi mais dois livros no gênero. E, agora, chegamos à coincidência: há cerca de dois meses, venho preparando um site que reúna estes livros. Aprendi até a trabalhar (muito mal!) com o Front Page, para montar o site.

Pois bem: assim que termino o trabalho, vejo o comentário da Rita. E isto me motiva, ainda mais, a colocar o site no ar. Porque acho que as mensagens nele contidas realmente merecem ser divulgadas.

O endereço do site é
http://br.geocities.com/acalanto_home_page. Também está nos meus links, com o nome de Acalanto. Não tem muitos recursos; lembrem-se que aprendi, na marra, a usar o programa. Nem ao menos sei colocar o contador de acessos e muito menos um livro de visitas. Ficarei grato, se alguém se dispuser a me ensinar.

Espero que vocês, meus amigos, passem por lá, de vez em quando, num desses dias em que todos precisamos de uma palavra amiga; e lá possam encontrá-la. Porque este é o objetivo do site: que suas mensagens possam ser úteis a alguém.

Como, tantas vezes, as mensagens de Gibran me ajudaram...

28 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Flávio, o site ta lindo! E os livros realmente dispensam quaisquer comentários. Eu acredito que você é a reencarnação de Gibran.

11:37 PM  
Blogger Flávio said...

Anônimo, sou não; sou muito terreno pra isto. Mas confesso que gostaria de ser. Não sou muito chegado a ídolos, mas o Gibran é uma exceção! :)

11:50 PM  
Anonymous Blogue da Magui said...

CalilGibran era livro de cabeceira de Elvis.Eu vi um volume todo anotdo nas margens lá no museu de Graceland.eut ambém gosto dele e acho fundamental os seus pensamentos.Vc pode pedir ajuda da http://flaviasereia.com que ela sabe tudo desse tipo de site.Vou visitar o outro seu.

1:01 AM  
Blogger Cristiano Contreiras said...

Não conhecia a essência textual de Gibran, mas minha tia - a La Loba - já tratou de me mostrar um livro e logo em breve lerei.

abraço!


A propósito, você tem orkut?

1:07 AM  
Anonymous marconi leal said...

Flávio, sou também fã de Gibran. Passei por lá no site e te digo que os textos estão absolutamente sublimes. Parabéns!

5:19 AM  
Anonymous cilene said...

Nossa que interessante..posso imaginar como vc se sentiu porque senti o mesmo quando soube que ninguem nem quer ler o meu original--..os que recebem nao dao resposta de volta...mas com certeza falta me o seu talento de escritor...parabens ..vou conhecer o site e boa sorte..

6:03 AM  
Blogger Flávio said...

Magui, obrigado; acho que vou pedir ajuda à xará, sim, mesmo pq tou apanhando feio do site! :) Eu não sabia desse detalhe do Elvis, mas o Gibran realmente era uma leitura de âmbito mundial... e excelente!

9:09 AM  
Blogger Flávio said...

Cristiano, eu já te havia recomendado o Gibran, lá no Bonequinho; realmente, vale a pena! Qt ao orkut, tenho não; se tivesse, pode apostar que vc já estaria nele! :)

9:10 AM  
Blogger Flávio said...

Brigadão, Marconi, pela opinião. A idéia é que ele seja um site de cabeceira, para ser eventualmente consultado. Antigamente eram livros; mas, vc sabe, os tempos mudam... :) abração

9:13 AM  
Blogger Flávio said...

Cilene, talento você tem... com certeza! Pode ter faltado, até hj, um pouco de sorte. Mas não esquenta... um dia, ela chega! ;)

9:15 AM  
Blogger Olhos de mel said...

Flávio, obrigada pela visitinha. Volte sempre! Visitei o site e fiquei encantada. Seus livros são maravilhosos. Acredito que o mundo precisa conhecer Hassan. Nem todos os verdadeiros talentos literários fazem sucesso. Muitos, no anonimato se perdem. E as pessoas perdem muito mais se privando de leituras maravilhosas.
Bjs.

9:57 AM  
Blogger luma said...

Essa sua coragem falta a muita gente. Pessoas que engavetam os sonhos e passam a vida amargando aquilo que não fizeram. Parabéns pelo livro publicado!! Vou visitar o seu site!! Boa semana! Beijus

10:22 AM  
Blogger Rita Contreiras said...

Aqui também confirmo a nossa unidade. Estradas aparentemente tão diferentes se cruzam...Num cruzamento da vida encontramos a água que nos matou a sede. E será sempre assim até que desçamos do pedestal da arrogância para admitirmos que somos um. Fico feliz em partilhar emoções tão verdadeiras com um outro ser e perceber as pontes que tem o coração. O site está com a sua energia amorosa e emocionei-me muito.Hoje, particularmente, o meu coração carecia demais do que encontrei. Muito obrigada. Sua história é linda e mostra o quanto devemos acreditar nos nossos sonhos. Normalmente estão neles a nossa missão. Continue a oferecer ao mundo esse dom que Deus lhe deu. Abraço cheio de carinho pra vc.

10:35 AM  
Anonymous Chris said...

Puxa!! Incrível seu post. Fiquei imaginando sua jornada e fiquei orgulhosa...rsrsrsr. Normalmente o que falta nas pessoas de talento é esse arrojo. Em mim, por exemplo, falta, quer dizer já tive, mas esmoreci.. =(

Enfim, não só visitarei o site, como o linkarei e o divulgarei, certo??

Vou dar uma olhada se tenho os códigos desse domínio para colocar o contador e o livro de visitas.

Muita sorte pra ti, sempre!

Beijos

10:44 AM  
Blogger Flávio said...

Olhos doces, obrigado. E vou voltar ao seu blog, sim; gostei muito. Qto ao sucesso literário, confesso que gostaria. Mas o principal, mesmo, é divulgar a mensagem, para pessoas como vcs! Bjs

10:45 AM  
Blogger Flávio said...

Luma, nem sei se é coragem ou maluquice! :) Mas tenho sorte: depois dele, publiquei outro, por conta própria, e consegui esgotar 6.000 exemplares, em duas tiragens. O mais recente tb já está impresso; tou reunindo coragem,pra promover o lançamento... ;) Veja lá,sim... e dê sua opinião. Bjs

10:51 AM  
Blogger Flávio said...

Pssiu, Rita! Eu sei que sempre digo que as opiniões aqui são livres... e é verdade! Mas não vale me emocionar com comentário, viu? :) Bjs, obrigado.

10:54 AM  
Blogger Flávio said...

Chris, vc ficou orgulhosa... e eu fiquei apavorado, qd ele disse que não queria! :) Mas, falando sério, não esmoreça: vc ainda é muito nova e tem talento; seu blog comprova. Insista! Obrigado pela ajuda na divulgação e, se vc precisar da ID e senha, para arrumar o site, é só dizer: te mando por e-mail! Bjs

11:00 AM  
Anonymous junior said...

Flávio, parabéns... muito parabéns pelo site. Mas a palavra que eu gostaria de usar para parabenizar a história do su post não existe, é muito mais que sensacional, um grande exemplo. Vou procurar pelos seus livros. Um abração.

11:50 AM  
Blogger Flávio said...

Júnior,não sei se vc vai achar. Como disse, vendi os direitos do primeiro, que foi distribuído pela Record, em 1988; não sei se ainda está no catálogo. Os outros dois foram edições independentes; aí em SP, quem vendia era um santuário esotérico, mas não lembro o nome nem endereço. Destes, ainda tenho algumas (poucas) cópias; se vc quiser, basta mandar o endereço que te envio. Se não, curta no site; de qualquer forma, tks pelo interesse e pela amizade. Abração. :)

12:17 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Puxa, tô aqui toda boba e orgulhosa de tudo que você fez, exemplo de coragem, de ousadia, de sapiência, tô feliz em ser sua amiga[mesmo que virtual].
Queria ter um livro seu na minha mão, poder ler sentindo as palavras, ainda encontro a venda?
Bem,você é um exemplo de que se deve correr atrás dos sonhos, nunca esmorecer!
Vou ver o site..
meu carinho querido e lindo dia
beijosssssssssss

3:49 PM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Uau! É leitura pra mais de metro e de uma beleza ímpar, parabéns!!
Lerei todos os dias um trecho...
lindo dia de novo....
beijossssss
*roubei sua foto pro meu album dos amigos, pode?

3:55 PM  
Anonymous Clara said...

Prometo passar lá essa semana ainda.

Beijo...

5:47 PM  
Anonymous Serbon said...

rapaz, tomei um susto ao abrir o Opiniaum, pensei que vc iria falar do Gabriel(a) Chalita....

brincadeiras à parte, eu já havia lido este trabalho teu baseado no Gibran, e te repassei os elogios em contato por e-mail. legal vc passar pra mais pessoas o site.

6:35 PM  
Anonymous Serbon said...

off topic - Flavio, o que que deu no teu ilustre conterraneo Popó, de anunciar aposentadoria dos ringues???

6:36 PM  
Blogger Flávio said...

Clarinha, a "beleza ímpar" não sei... os amigos são meio suspeitos, pela bondade. :) Agora, leitura pra mais de metro... isso tem, com certeza! São dois livros e meio, ali. :) Qt aos livros em papel, como já disse ao Júnior, eu tenho alguns exemplares dos dois últimos e posso mandar pros amigos que quiserem; o pior que pode acontecer é vcs pagarem as despesas de correio, se os pedidos forem muitos... aí, não guento! :) Qt ao primeiro, objeto do post, fiz uma pesquisa para vcs e achei neste endereço: http://www.comprar-livro.com.br/livros/64191/, aqui na Internet. Boa sorte! :) Qt à foto, fique tranquila. Obrigado, bjs.

11:01 PM  
Blogger Flávio said...

Clara, se eu disser que vale a pena passar, mesmo... vc vai achar que tou convencido? ;) Bjs

11:02 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, nem sei quem é o Gabriel, acredita? Só li uma reportagem da Veja, tascando o pau nele, há algum tempo! Mas o Mansour... mano, é uma grande figura humana, além de excelente escritor e extremamente culto, pode acreditar! Obrigado pela sua opinião sobre o site, viu? :)
Qto ao Popó, tb só fiquei sabendo hj, pela Internet. Será que ele tá querendo dar um bom exemplo ao ACM? :)

11:08 PM  

Postar um comentário

<< Home