3.26.2006

I PAGLIACCI


Celso Daniel e Toninho de Campinas; mortos. E a cortina do tablado permanece descida, para que não se descubram os mandantes dos crimes.

O Supremo Tribunal Federal impede que se quebrem os sigilos bancários e telefônicos de amigos de Lula, documentos considerados de grande importância para a CPI que investiga o mensalão. Aqui, a mão que desceu a cortina pertence ao chefe da maior instância judiciária do país.

Enquanto isto, no centro do picadeiro, o caseiro que denunciou Antonio Palocci tem o seu sigilo bancário quebrado e exposto na mídia. Sem qualquer autorização judicial. A cortina volta a cobrir o tablado, ocultando os responsáveis pela indiscrição criminosa.

Relaxada a vigilância da mídia e protegidas pelo indecente “voto secreto”, as excelências continuam a absolver os seus pares, apesar das culpas mais do que provadas. Mais uma vez, a cortina do tablado funciona e oculta os deputados que votam pela absolvição dos corruptos descobertos.

Um pequeno deslize: a excelência Ângela Guadagnin desce do tablado e dança no picadeiro, perdão, no plenário da Câmara, festejando a absolvição de mais um deputado que embolsou dinheiro do povo, via Marcos Valério; faz-me lembrar aqueles pequenos circos mambembes, que tinham como atração as rumbeiras.

Esta rumbeira não tem o corpo bem delineado daquelas de outrora. Mas a rechonchuda deputada, ao comemorar sem nenhum pudor a mais recente fornada, descobriu um local adequado para a sua exibição: a pizzaria do Congresso faz parte deste grande circo chamado Brasil.

Em junho, tem Copa do Mundo; vamos todos esquecer o quanto somos roubados, torcendo pela nossa gloriosa seleção. Vamos esquecer os escândalos do Bolsa Escola, do Fome Zero (à direita, neste caso), do mensalão, do surubão e muitos outros. Os nossos olhos estarão presos aos malabaristas da bola, em destaque no picadeiro.

Mas, convenhamos o hexa é uma conquista inédita; muito mais importante do que os probleminhas bestas do dia-a-dia, como saúde, educação, segurança pública, geração de emprego e outras bobagens. Quem precisa de nada disto, se a seleção for campeã?

Em outubro, depois das emoções da Copa, teremos a festa da democracia; aquela a que somos OBRIGADOS a comparecer, para exercer o nosso DIREITO de votar. Pelos próximos anos, os eleitos nesta festa manejarão as cortinas; e dirigirão o grande espetáculo do circo Brasil.

No qual, infelizmente, nós somos os palhaços e pagamos os ingressos!



Imagem colhida na Internet, banco de imagens do Google

4 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Continuamos a assistir o espetáculo. No picadeiro, os artistas cinicamente continuam a encenação e nós, da platéia, assistimos a tudo com cara de palhaços.
As vezes tenho a impressão, que incluímos mais um regime de governo, o chamado "golpista".

12:20 AM  
Anonymous Serbon said...

Mestre Flavio
esqueça um pouco a dança da Angela Guaxinim, o sigilo bancário do caseiro Francenildo e outras mazelas nacionais:
tu foste um dos escolhidos por mim para enumerar 5(cinco) manias no próximo post... regulamento no meu blogue...
hehehehehehehe

11:44 AM  
Blogger Flávio said...

anônimo, com certeza. E o pior é que não nos livramos dele, desde o tempo de Cabral! :) Abraço grande...

11:50 AM  
Blogger Flávio said...

Serbon, tudo bem... já vamos ter que esquecer mesmo, na Copa! O mais dificil vai ser selecionar as 5 principais... ;)

11:52 AM  

Postar um comentário

<< Home