3.07.2006

O GENERAL E OUTROS MALAS


Vejo, no noticiário, que o Exército ocupou nove favelas do Rio, em busca de armas roubadas pelos traficantes. Aplaudo; afinal de contas, se o crime organizado não aprender que tem que respeitar pelas menos algumas das nossas instituições, em breve seremos uma nova Colômbia.

Aliás, acho que esta medida deveria ser bem mais durável. Se o Garotinho não tá resolvendo o problema, tem que se botar um homem pra resolver. Pelo menos, esta lógica me parece elementar.

Aí, quando estou pra parabenizar o glorioso Exército Nacional, vejo que um general fez parar um jato lotado, durante a decolagem, e dois passageiros foram retirados do vôo, para que o estrelado e sua digníssima esposa pudessem embarcar.


Lances como este, nos remetem a uma das mais perenes instituições nacionais: o tradicional “Sabe com quem está falando?”; que, por sua vez, nos remete à nossa condição de terceiro mundo.

Somos um país onde o povo não tem nenhum direito, a não ser o de levantar o traseiro, como bem frisou o ilustríssimo Lula Lelé; que, é lógico, apenas ressaltou este fato depois de ser tornar Presidente da República. Duvido que assim falasse, enquanto era um simples torneiro mecânico.

É a questão da “otoridade”, intrínseca no brasileiro. Digo “otoridade”, porque a autoridade não precisa se impor pela força, ou pelo poder; impõe-se pela lógica e pelo bom senso, que lhe conferem a dignidade necessária.

Não acho que o incidente vá nos jogar de novo numa ditadura militar. Mesmo porque os militares não têm mais interesse; já descobriram que é bem mais cômodo ficar nos quartéis, impondo prerrogativas pela força, enquanto civis fingem tomar conta desta bagunça e vão enchendo os próprios bolsos.

Assim, o fato não é perigoso para as nossas “instituições democráticas”; apenas comprova, mais uma vez, que as ditas cujas não existem, a não ser na boca de parlamentares, que defendem “verticalização de partidos”, “sigilo bancário” e outras mumunhas úteis aos seus interesses. Cada um puxa o papel higiênico para a sua própria bunda.

Que democracia existe em um país, onde alguém é forçado a desembarcar de um avião para ceder lugar a uma “otoridade”?

Mas, como já existem otoridades de sobra neste país, eu apenas espero que o exército resolva definitivamente o problema das favelas; e faça isto por todo o Brasil.

Já é bastante ruim, quando você reclama do cara que furou a fila em sua frente e ele responde: “Sabe cum quem tá falando? Eu sô sordado da Puliça, porra!”.

Vai ser pior ainda, quando o cara se achar no direito de responder: “Fica na tua, que eu sou traficante, mermão!”...

9 Comments:

Anonymous Serbon said...

Flavio, acho que otário foi o mané que desembarcou do avião. General não apita mais nada nesse país. outro dia um camarada me disse:"é, mas os milicos podem tomar o poder de novo". respondi: "se isso acontecer, capaz dos tanques pararem no meio da estrada pra Brasília, por falta de gasolina'.

10:57 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, como eu disse no post,acho que os milicos não querem voltar ao poder oficial; mas que apitam, apitam. Vc não viu que, na última confusão, o Lula teve que botar o próprio Vice como comandante-em-chefe, pra sossegar os caras? É o poder da força; aquele lance da "otoridade". :) Abração e parabéns; tou fã do teu blog!

11:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

É impressionante,tudo isso é muito sujo. Muitas vezes prefiro ignorar certos acontecimentos. Só ficou uma preocupação; já pensou se esse papel acabasse? A sujeira ia espirrar pra todo lado.

12:00 AM  
Blogger Flávio said...

anônimo, já espirra; mas pra qualquer que seja o lado, sempre cai na nossa cabeça! :)

9:23 AM  
Anonymous Serbon said...

Flavio, acho que mandar o José Alencar pra comandar as Forças Armadas foi mais uma sacanagem do Lula em cima dos gorilas!!!
-Ministro, queremos aumento nos soldos!
-Eu também, generais. Mas sabem como é, este governo f.d.p. insiste em manter os juros nas alturas e...
-Mas o governo é o senhor, ministro!!!!

7:50 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, é bem provável. Já reparou que o Lula nem fala em ter o Alencar de novo como Vice? O cara é um gato: comendo e miando!... :)

10:15 PM  
Anonymous Lourdinha said...

Lendo você e lembrando da historinha que circula por aí:
- o moço chegou no balcão da cia. aérea, furando a fila, e olhando pra recepcionista berrou: sabem quem sou????
- a mocinha olhou e, levantando a voz, perguntou: alguém conhece este senhor aqui?.. me parece que ele está perdido!
Bem que poderia ter sido assim com o ilustríssimo senhor general comandante do glorioso exército nacional... ou, como diria uma antiga empregada de minha: o dono do exelço!
Você continua impar, Sr. Flavio!

12:37 AM  
Anonymous Lourdinha said...

ops...
... de minha mãe...

. ah... a idade... que horror!

12:38 AM  
Blogger Flávio said...

LOurdinha, acho que ímpares são estes boçais, que generosamente me municiam de assuntos!:)
Qt à historinha, eu soube dela como verídica e no balcão da TAM; dizem até que a moça foi elogiada pela empresa, pela presença de espírito. Abraço grande.

9:36 AM  

Postar um comentário

<< Home