11.23.2006

UMA QUESTÃO DE PRINCÍPIOS


Infelizmente, preciso voltar a falar sério.

E digo “infelizmente”, porque o tema que vou abordar é daqueles que me revoltam: a insensibilidade. A falta de respeito pelo sofrimento alheio.

Eu não gosto do Diogo Mainardi; isto é público e notório. Acho que o Diogo é inteligente e escreve bem; poderia (e deveria) usar estes dons para fazer algo mais útil do que simplesmente ganhar a vida e criar polêmicas. Acho que ele escolheu uma forma pobre de fazer sucesso.

Já o Mino Carta, pra mim, não fede nem cheira como articulista. Li alguma coisa dele, se não me engano, na Carta Capital; não gostei nem desgostei particularmente dele, nem da revista. Tenho amigos blogueiros que, na minha opinião, escrevem melhor.

Leio, entretanto, no blog do Ricardo, que o Mino Carta, num entrevero com o Diogo Mainardi, disse que tudo que o adversário sabe fazer é paralisia cerebral; referindo-se a um filho do Diogo, que teria essa doença.

Bem, eu não sabia nem que o Mainardi tinha filhos. Mas, se essa informação for verdadeira (deve ser, porque o Ricardo não mente) e eu tiver entendido bem, o Mino Carta é um bom filho... da puta! No sentido mais lato do termo, porque não conheço e provavelmente jamais conhecerei a senhora que o gerou.

Mesmo os mafiosos, em suas guerras internas, respeitam os familiares dos adversários, que chamam de “paisanos”. Só o pai que tem um filho nessas condições, sabe a dor que sente; e essa dor deve ser respeitada!

Um argumento desses, lançado numa discussão, derrota imediatamente aquele que o usou. Mais: mostra que a pessoa não tem educação doméstica, princípios, caráter, moral, nem personalidade. A meu ver, nem merece a denominação de “pessoa”, de ser humano.

Desculpem-me; sei que não me cabe julgar ninguém. Mas um procedimento desses, realmente me deixa indignado. E indignação é algo muito difícil de segurar.

Repito: não tenho maiores informações sobre o assunto. Até peço aos amigos que, se souberem de algo a ele relacionado, por favor, me repassem. Não me deixem cometer uma injustiça.

Mas, se for verdade, pouco me interessa o eventual talento do Mino Carta, para escrever; com certeza, nada mais lerei que tenha sido por ele assinado.

Não vale a pena ler alguém que tenha sido capaz de escrever algo assim!

26 Comments:

Blogger Tina said...

Flávio querido:

Primeira a comentar(yessss!) e primeira a semi-discordar: Gosto do Mainardi. Detestei a "falta de ética" do M.Carta. Tenho filhos e costumo dizer: "Mexam comigo" - com meus filhos, NÃO! Isto não se faz. De verdade: não se faz. Lamentável trazer para o privado uma "disputa" dessas. Lamentável.

Desculpe o desabafo.

beijos querido,

12:31 AM  
Blogger Flávio said...

Tina: eu, particularmente, acho que o Diogo desperdiça o talento que tem; mas respeito o seu ponto de vista... até pq vc ganhou esse respeito! :)
Qt à estupidez, baixeza e mesquinhez do argumento, estamos inteiramente de acordo! Bjs, bom fds

1:04 AM  
Blogger Ricardo Rayol said...

Flavio, o pior é que o minimo carta passou o erro para um subalterno. Ridiculo.

1:17 AM  
Anonymous Flavia Sereia said...

Flavio, é mesmo verdade, eu tenho a revista Veja onde o Minardi fala sobre o assunto. Um absurdo uma pessoa ofender a outra pelo fato de ter um filho deficiente, esse Mino Carta se mostrou um calhorda da pior espécie.

bjs

1:40 AM  
Anonymous cilene said...

O Diogo tem sim um filho doente..e ninguem tem direito de usar isso contra ninguem,...sei como tem um filho diferente doi..e foi muito triste o que esse senhor fez...espero realmente que ela nao tenha feito isso...por mais que p Diogo seja meio assim..nao merece isso...o filho dele doente nao pode ser usado para isso..estou chocada

6:43 AM  
Blogger Vera Fróes said...

Flávio, como vc não gosto do Diogo Mainardi. Eles escreve bem, pena que resolveu fazer uma jornalismo que abomino, o jornalismo das pecuinhas pessoais.
Não li a matéria em que o Mino Carta fala isso sobre o Diogo, mas se ele usou esses termos claro que está errado. Independente de não gostar do Diogo jamais o atacaria usando a doença do filho. Isso seria desrespeito, desumano.
Mas para entender um pouco desse imbróglio, entre nesse link e veja como o Diogo usa seu espaço(que era patrocinado(que absurdo!) pela Sulamérica e com o apoio da Veja. Para mim isso é um desserviço ao jornalismo. Fico envergonhada!
Ouça de baixo para cima de preferência.
http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/

Bjos.

11:45 AM  
Blogger Rita Contreiras said...

Às vezes uma limitação física impede de estabelecer uma conexão mais clara com a vida, com o outro, enfim. Mas quando o aparelho físico está em bom estado e algo dessa natureza é sentido e verbalizado, a paralosia é muito mais grave. É a alma que está paralisada, e o pior, pelo desejo do ser em assim ficar. É lamentável. É a paralisia do coração; a distorção do poder intelectivo.Um ótimo final de semana pra vc e obrigada pelo comentário carinhoso. Saboreio os seus comentários.

1:36 PM  
Blogger Marcia said...

Flávio eu não tenho nada contra o Mainardi mesmo porque li pouquíssimas vezes aquela coluna da veja, mas me chamou a atenção uma que ele realmente falava do problema do filho.

Na minha opinião o sujeito que fez esse comentário não passa de um cretino. E com certeza pedeu uma grande oportunidade de ficar de boca fechada.

8:50 PM  
Blogger Flávio said...

Ricardo, outro ponto negativo: fugir à responsabilidade. Cada vez gosto menos desse cara.

10:19 PM  
Blogger Flávio said...

Xará, é isso aí: calhorda... pra dizer o mínimo!
Bjs

10:20 PM  
Blogger Flávio said...

Cilene: chocado. Taí, sim ,uma palavra que define bem o que senti. Talvez porque tenho quatro filhos...

10:21 PM  
Blogger Flávio said...

Vera, isso é exatamente o que tenho contra o Diogo, como vc deve ter percebido. Gosto da forma como ele escreve... mas tb acho que ele se desvaloriza, pela linah qeu segue. Agora, o comentário do Mino... lamentável, mesmo! :( Bjs

10:25 PM  
Blogger Flávio said...

Rita, bem definido: alma paralítica. Acho que é mesmo por aí! Bjs

10:27 PM  
Blogger Flávio said...

Márcia, realmente um cretino. Dos maiores. E agora fiquei curioso: será que esse cara tem filhos?

10:30 PM  
Anonymous Enoisa said...

Flávio, não gosto nem um pouco do Mainardi mas detestei as palavras do Mino. Como vc, também não quero mais ler nada desse moço! Concordo totalmente com vc! Bjs!

11:42 PM  
Anonymous Lourdinha said...

É lamentável que alguém que se diz inteligente utilize um artifício tão baixo e vil pra atingir outra pessoa.
O Mainardi tem um filho doente sim, já tendo sido motivo de reportagem específica em revistas sérias.
Infelizmente, estamos assistindo à decadência da decência, da ética, da educação.
E...o que é pior... por pessoas que poderiam e deveriam lutar pra melhorar !

11:55 PM  
Blogger Flávio said...

Enoísa, como se vê, todo mau-caratismo é burro: a única coisa que o cara conseguiu foi despertar solidariedade ao Mainardi... e antipatia a si mesmo! Bjs

2:11 AM  
Blogger Flávio said...

Lourdinha, como vc bem disse: poderiam e deveriam. Ou seja: pessoas que se dizem jornalistas e têm acesso à mídia. Muito triste isso. Ainda bem que nos restam os blogs!

2:13 AM  
Anonymous junior said...

Flávio meu Broder,
Como você já sabe, o Diogo tem sim um filho com paralisia. Ele saiu de NY para tratar o filho dele no Rio, quer criar o filho aqui, nobre.
Eu gosto do estilo destemido do Mainardi, mas assim como a Vera, não gosto do jornalismo que ele faz, mas é polêmico.
Quanto ao Mino, nunca gostei mesmo dele, nem do estilo de escrever, nem dos argumentos, nada, nem da carta capital eu gosto. Não estranho esse tipo de comentário partindo dele, e acho que se fosse ao contrario, o Mainardi seria mais ético.
Abração broder, bom domingo pra ti.
Ahh tem uma frase do teu livro num dos meus rascunhos. rs

11:08 AM  
Blogger Flávio said...

Júnior, a citação me honra! Agora, vou querer ver o rascunho, né? :) Qt ao Mainardi, acho que ética não é bem o forte dele, mas nada justifica o comentário do Carta!

6:48 PM  
Anonymous Marconi Leal said...

Flávio, o Mino desmente esta história, lá no blog dele. Mainardi o acusa de "falar" do filho, coisa que o Mino também nega. Agora, você já ouviu o que o Mainardi fala do Mino? O mínimo que ele diz, no podcast dele (tá lá pra quem quiser ouvir) é que o Mino é um "símio" e um "ladrão". São as palavras mais leves, com todas as letras. E em mais de uma ocasião. Até por isso, foi conedenado pela justiça. O que, parece, não refreou seus ânimos, pois continua a achincalhar o Mino. Se tiver tempo, confira. Abraços.

8:38 PM  
Blogger Flávio said...

Mano Marconi, é como eu disse: se o Mino não o fez, não lhe cabem censuras... não há como condenar quem não cometeu o crime! :) Se fez, é revoltante e covarde mencionar assim a doença de uma criança. Xingasse o Mainardi tb... eu ia até aplaudir! Abração

11:04 PM  
Anonymous wakko said...

Acho que foi, no mínimo, lamentável essa declaração.

Vou ver se me inteiro mais ao assunto.

[]s

2:18 PM  
Anonymous Serbon said...

Flavio, a história não é essa e como vc pediu, vou lhe impedir de cometer uma injustiça.
Diogo agora passou a atacar o Mino Carta.
Mino rebateu as acusações num post.
porém, a história da paralisia foi um leitor que citou num COMENTÁRIO do blog do Mino.
seria o mesmo que eu colocasse um comentário infeliz sobre outra pessoa aqui no teu espaço - por exemplo, chamando o Diogo de canalha profissional. não vou fazer isso, claro(hehehehe).
o Mino, então,publicou outro post explicando tudo, e orientando os moderadores do blog dele que limassem este tipo de comentário.
Acho lamentável alguém usar isso pra atingir o Diogo. até porque ele pode ser pego facilmente pela falácia de seus argumentos.
ou seja, não foi o Mino Carta que fez o comentário. e gostaria de sugerir aos outros blogueiros que deixaram comentários aqui que procurassem pesquisar a trajetória do Mino pela imprensa brasileira, e comparassem com a do Diogo.

7:24 PM  
Blogger luma said...

Não quero entrar no mérito de que possa existir algum ressentimento das partes. Existe sim uma forma diferente de encarar pessoas e fatos. Mas com certeza enquanto os descendentes sicilianos sentem-se por baixo, o norte da Itália não tem o que fazer.
Boa semana! Beijus

8:02 AM  
Anonymous Blogue da Magui said...

Eu concordo com sua análise sobre os dois jornalistas. Também penso tal e qual. E completo qt ao que falou do Mino Carta, que muito mais que mesquinhez e perversidade, feriu de morte a sua própria alma.Ele terá a resposta .De Deus.

2:21 PM  

Postar um comentário

<< Home