11.18.2006

O PÉ DA TIA E O MINGAU DE MAIZENA


Em 1970 cheguei a Amargosa, para trabalhar no BB. Na época, a cidade ainda não era famosa pelo São João; aliás, não era famosa por coisa nenhuma. Era uma merrequinha de cidade, com cerca de 7.000 habitantes, já incluída a zona rural. Pequena, mesmo; mas bonita e pacata.

O pessoal do Banco do Brasil morava em uma “República”: uma casa enorme, onde cada um tinha seu quarto e todos dividiam as despesas. E foi pra lá que eu fui. Éramos eu, Tião Mineiro, Gil, Sant’Anna, Roberto, Hélio, Brochado (vê lá se isso é nome de gente!) e Wanderlei, mais conhecido como Badeco.

O Badeco tinha deixado uma noiva, em Salvador, pela qual era apaixonado; assim, não namorava ninguém na cidade. E muito menos ia ao puteiro (pois é, naquela época havia puteiros); isto o transformava em alvo predileto das nossas piadas, já que nenhum dos outros era, digamos, santo ou apaixonado.

Havia, também, a Tia Maria. Seria a empregada da república, se não fosse a “mãezona” de todos nós, com autoridade bastante para dar um baita esporro em qualquer um que saísse da linha.

Que me desculpem os politicamente corretos, mas não vou dizer que Tia Maria era afro-descendente; seria errado. Ela era a própria africana: negra, daquelas que a pele até parece azul. Baixinha, com 1m50 de altura, e gorda; tão gorda, que até parecia quadrada.

Ninguém sabia a sua idade; dizia-se que tinha sido escrava. Tampouco, alguém havia visto os seus cabelos, se eram brancos ou não; ela usava um lenço, na cabeça, que parecia haver nascido ali. Passei um ano na república, e nunca vi Tia Maria sem o tal do lenço.

Ignorante ao extremo, no sentido mais amplo do termo. Não sabia ler; muito menos escrever, é claro. Mal fazia as contas mais fáceis e falava tudo errado. O pessoal adorava pedir que Tia fosse no bar da esquina, comprar cerveja, porque ela falava “Drama” e “Fantástica”, em vez de Brahma e Antarctica; as únicas marcas que havia naquele tempo.

Só andava descalça; dizia que não havia sapatos que dessem em seus pés. E, realmente, os pés da Tia Maria eram enormes; como se estivessem permanentemente inchados. Descalça, ela andava em casa, ou cruzava a cidade, como se não sentisse o chão quente do meio-dia.

Um sábado, estávamos todo sentados à mesa, almoçando. Tia Maria servia os pratos, calada, com a cara emburrada. Tião, que já tinha tomado umas duas cervejas, perguntou:

- Que cara é essa ,Tia?


Ela respondeu bem alto, ainda de cara fechada:

- Eu não vou mais limpar o quarto de Badego!

Não lembro quem foi, mas alguém perguntou:

- Por que, tia?

E ela:

- Fui limpar aquela porcaria hoje de manhã, e na hora que eu vi, tinha enfiado o pé no mingau de Maizena. Nunca vi, um homem desse tamanho que ainda toma mingau na cama e derrama tudo! Caiu até no lençol!

A gargalhada explodiu, em volta da mesa. E nasceu o apelido de “Badeco Punheteiro"...

50 Comments:

Blogger Rita Contreiras said...

Menino, acho que vc vai ter que escrever um livro com as suas histórias. Vc é muito bom nisso! Conheci Santana, Tião, Brochado...Viramos vizinhos.Bjs.

9:54 AM  
Blogger G. Pinheiro said...

Hahaha!

Sentiria vergonha por ele, que comédia.

Abraço

11:57 AM  
Blogger Jéssica said...

...rs... muito engraçada... imaginei a cena... me vi nela, gargalhando até doer a 'rabiga'...rs...
Detalhe: odeio mingau seja lá do q for...rs...
Beijosssssssss

8:02 PM  
Anonymous Flavia Sereia said...

Só rindo muito viu!!
Ótima semana

bjs

9:59 PM  
Blogger Laura said...

Boa rs. cada uma... bj laura

11:28 PM  
Blogger Mago said...

auhuaha que coisa. Engraçadíssimo! A senhora citada me lembrou uma outr a pessoa...
Sobre o seu comnetário ao meu texto. Desculpe a minha falta de visão. Mas a hipocrisi da qual se referia era a de quem no texto?
O bom moço não era o hipócrita, ele até reconhece seus erros, o que o incomodava era ser colocado num altar do qual achava não ter mérito e realmente não tinha, ele não se fazia de bom, ele apenas busca melhorar-se, mas isso quando se faz é uma coisa que incomoda não é mesmo? A vontade de ser como todo mundo é mais forte. Desculpe se não entendi gostaria que me escrevesse um e-mail sobre o assunto, percebo aqui um grande oportunidade de desenvlver um assunto de aprendizado. Agradeço se aceitar e se não aceitar também só o comentário me despertou a curiosidade. Obrigado!

12:06 AM  
Anonymous Dono do Bar said...

Hahahaha! O Badeco quase engravida a Tia Anastácia, quer dizer, Tia Maria!

Essa história me fez lembra o meu tempo de república. O Eugênio, maconheiro de primeira linha, costumava fumar dentro do banheiro antes de tomar banho. Quando terminava, deixava aquele vapor com cheiro de bosta de vaca. A "Vó", versão branca da Tia Maria, costumava comentar:

_O Geninho tem "obra" ruim...

A coitada achava que aquele cheiro era merda!

Abraços!

DB.

8:58 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Ainda bem que Tia Maria não resolveu provar do mingau, rsssss
Vocês aprontavam heim?
Suas histórias são perfeitas Flávio...
linda semana querido
beijossssssssssss

10:20 AM  
Anonymous cilene said...

Ele deixou a noiva la..mas encontrou um jeitinho...

10:55 AM  
Blogger Flávio said...

Rita, bom vc ter conhecido a galera... assim, testemunha que é verdade! :) Bjs

3:47 PM  
Blogger Flávio said...

Gabriel, acredite... o cara ficou vermelho, na hora!

3:48 PM  
Blogger Flávio said...

Jess, de Maizena inclusive? ;) Desculpe, viu? Não resisti à piada. Zangue não! :) Bjs

3:49 PM  
Blogger Flávio said...

Xará, esta foi a idéia! :) Bjs, boa semana

3:50 PM  
Blogger Flávio said...

Laura, realmente... é cada uma. Até parece aquelas dos e-mails, né? :) Bjs, tks

3:50 PM  
Blogger Flávio said...

Mago, foi engraçado mesmo. O azar do cara foi que o apelido pegou! :)

3:51 PM  
Blogger Flávio said...

DB, a Tia Maria era, mesmo, a minha imagem da Tia Nastácia. Agora, esse seu companheiro de república, hein?... que cara de pau! :) Abração

3:53 PM  
Blogger Flávio said...

Clarinha, ela era solteira... acho que nunca provou daquele mingau, não! ;) Bjs, boa semana!

3:54 PM  
Blogger Flávio said...

Cilene, acredite... nessas horas, o cara se vira! ;) Boa semana, amiga.

3:55 PM  
Anonymous Serbon said...

hahahahahahahah!!!!!
bem, esse risco o Brochado não corria!!!!!

5:06 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, o pior é que esse Brochado casou... e teve filhos! Naquele tempo, não tinha lei contra propaganda enganosa... ;)

5:23 PM  
Anonymous Júnior said...

Flávio, você com essas suas histórias, me quebra de rir! rsrs

1:20 AM  
Anonymous Lourdinha said...

Em algum momento, no Rio, num dos eventos que fiz pra funcionários, tinha um Brochado entre os premiados... foi num hotel fazendo em Teresópolis... e foi uma zona só a homenagem a ele... não sei se seria o mesmo... mas Brochado assim...será que tem muitos???? No BB ?????
Beijins

1:31 AM  
Anonymous Anne said...

Essa Tia Maria era uma figuraça heim, pedir Drama e Fantástica? hahahaha
Bom, mingau de maizena... hahaha deixa quieto essa daí...

3:45 AM  
Anonymous Anne said...

ahhh eu li o comentário q vc deixou sobre o meu comentário no seu post passado...
que houve? eu li seu comentário lá no meu blog... ou vc tentou depois e deu certo. Ou será que meu blog tava off pra troca de layout, hã hã hã...
hahahahahaha, de qualquer forma, seja la o que foi que houve eu preciso te linkar, seu blog é foda demais, quero estar sempre por aqui pra ler seus contos, suas memórias.
beijooooooooooo

3:50 AM  
Blogger Marcia said...

Hahahahaha

Mas o melhor ainda foi a Drama e a Fantástica, hahahah

6:14 AM  
Blogger Claudio said...

hahahahahaha. adorei. Mingau é demais mesmo. Ô cara porquinho para comer mingau na cama...hahahhhaha

Valeu !!!

abs

7:22 AM  
Blogger Flávio said...

Essa é a idéia, Júnior... essa é a idéia! :)

9:31 AM  
Blogger Flávio said...

Lourdinha, acredite em mim: tem muito Brochado, sim... e não só no BB. Banco é dose! :) Esse da história chamava-se Antonio José... Bjs, bem vinda de volta! :)

9:32 AM  
Blogger Flávio said...

Anne, figuraça mesmo! Já pensou, se naquele tempo tivesse Kronenbier ou Heineken? :) Brigado pela opinião sobre o blog, viu? Tb gosto do seu! Bjs

9:34 AM  
Blogger Flávio said...

Márcia, eu sabia que vc ia gostar. Boa sorte no lançamento de hj, viu? Tou torcendo! :)

9:36 AM  
Blogger Flávio said...

Claudo, porquinho não sei... mas necessitado, com certeza! :) Abração

9:37 AM  
Blogger *Clara* said...

rindo, rindo e rindo...

Beijo.

3:20 PM  
Anonymous marconi leal said...

Mingau de maisena é ótimo! Ha! ha! ha! Como sempre, o timing certo no desfecho, Flávio. Muito bom.

4:47 PM  
Blogger Vera Fróes said...

Flávio, ainda bem que ele se resolvia sozinho. Imagina a criatura ficar sem opção???
Ri muito com a Tia Maria.

Bjos.

4:53 PM  
Blogger Flávio said...

Clara: gostei, gostei e gostei... esse era o objetivo! :) Bjs

8:01 PM  
Blogger Flávio said...

Marconi, obrigado. E de timing vc é professor! :)

8:02 PM  
Blogger Flávio said...

Vera, com certeza... era um cara independente! ;) Bjs

8:02 PM  
Blogger Ricardo Rayol said...

ahahahahahah genial! bela memória e impagável final.

8:44 PM  
Blogger Tina said...

Oi querido!

Só passei para dizer que adorei seu comment. Quando minha "correria" se normalizar, voltarei como sempre.

beijos mil, e obrigada pela torcida.

9:47 PM  
Blogger Flávio said...

Ricardo, obrigado. Tens unslances que são, realmente, incríveis... :)

11:20 PM  
Blogger Flávio said...

Tina, não agradece... vc merece! :) Bjs

11:21 PM  
Blogger Jéssica said...

Piadinha sem-vergonha...rs...
Não, só o de amido-de-milho.
Vc takita, né?...rs...
Beijosssssssss

4:54 AM  
Anonymous junior said...

Sensacional, eu tava com muita saudade dessas suas histórias. Eu tb morei em republica e tenho algumas, uma delas até bem parecida com essa.
um abração amigo

9:45 AM  
Anonymous Chris said...

hahahahahah Fiquei com dó da Tia Maria, não é mole não cuidar de tanto marmanjo largado na vida...rsrs

Boa história, como sempre!

Até mais!

10:28 AM  
Blogger Flávio said...

Jess, essa foi mesmo. Mas eu pedi desculpa, não é? :) Bjs

11:31 AM  
Blogger Flávio said...

Júnior, a gente tb tava sentindo falta docê! República é uma fonte de histórias, né? :) Abração.

11:32 AM  
Blogger Flávio said...

Chris,a tia gostava! :) De vez em qd, eu tenho minhas dúvidas se ela não fazia uma dessas já de sacanagem... :) Bjs

11:33 AM  
Anonymous Enoisa said...

Flávio, já disse e repito: ocê sabe contar histórias!! rsrsrs morri de rir!! Bjs!

11:37 PM  
Blogger Flávio said...

Enoísa, e só agora eu vi o seu comentário, viu? ;) Bjs, bom fds

1:17 AM  
Anonymous Anônimo said...

cara.... q louco deve ter sido.. vcs devem ter kurtido d++ queria muito ter conhecido a velhinha... beijos t++

1:22 AM  

Postar um comentário

<< Home