7.20.2006

É BALA... NA CABEÇA!


Eu falo de amenidades... taí o post anterior, que não me deixa mentir!

Mas, aí, vem a televisão e me fala em dois julgamentos simultâneos: o da Suzane/Cravinhos e o daqueles caras que seqüestraram e mataram um casal de jovens, além de estuprar seguidamente a moça.

Neste último, a sentença já saiu. E o mais revoltante não é saber que nenhum dos acusados vai cumprir mais de 30 anos de prisão; nem mesmo que um deles só pegou 7 anos.

Não; é saber que o pior de todos, o tal Champinha, nem julgado vai ser; deverá ser liberado em novembro que vem. E sabem por quê? Porque era menor de idade, na época em que estuprou seguidas vezes e matou a facadas uma garota de 16 anos. Só por isto!

É de lascar! Como é, também, ver o pai e a mãe Cravinhos se abraçando com os filhos assassinos e todos chorando juntos, como uma família unida e doce, atingida por injusta tragédia!

Ou ver o advogado da Suzane dizendo que ela é tão boazinha que renuncia a herdar os bens da família... ou, melhor, dos pais que matou! Ou ainda a velada (por enquanto!) briga entre ela e o irmão, por estes bens.

Gente, isto é um circo! E revoltante! A Lei foi (ou deveria ter sido) criada para proteger os inocentes; para oferecer segurança à sociedade. E não para proporcionar impunidade aos criminosos.


Sei que muitos não vão concordar, mas a minha posição é a seguinte: certos crimes não merecem perdão, e certos criminosos não merecem a menor piedade. Foi preciso eliminar as feras, para que os homens pudessem habitar a terra.

Soltar pessoas deste tipo, para que? Para que voltem a matar? Ou mantê-las presas, para que? Para dar despesas à comunidade, promover revoltas, quebrar presídios ou promover o terror que São Paulo viveu recentemente?

Alguém duvida que a Suzane, se puder, tente matar o irmão, pela herança? E até que conte com os Cravinhos na empreitada? Ou que os outros miseráveis voltem a estuprar e matar mais jovens?

Aqui, aplaudo aquele processo chinês! O crime foi hediondo? A autoria foi provada, sem qualquer sombra de dúvida? O criminoso fica de joelhos e leva uma bala na cabeça; simples assim. Nem precisa cobrar a bala da família, mesmo porque a nossa cultura é diferente. Mas a execução sumária e barata tem todo o meu apoio.

Menor é o cacete; psicopata ou sociopata também é o cacete. Esta solução resolve definitivamente o problema, desencoraja a repetição de episódios semelhantes, não onera a sociedade e não ofende os direitos humanos.

Pelo menos, não os NOSSOS direitos humanos!

27 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Também acho que a impunidade gera cada vez mais violência. Já não temos segurança nem em nossas casas. Andamos nas ruas com medo da própria sombra. Desconfiamos de todas as pessoas que se aproximam. Isso é vida? Estamos ficando paranóicos.
Vivenciamos absurdos, na justiça: Crimes hediondos sendo tratados como simples delitos, mudanças nas leis, pra justificar e inocentar criminosos de alta periculosidade, casos de psicoses, que deveriam ser encaminhados para tratamento, sendo banalizado como desvio de comportamento, ou, desajuste familiar. Onde vamos parar desse jeito? Que mundo estamos deixando para nossos filhos? Que perspectiva de vida podemos ter?

12:02 AM  
Blogger Flávio said...

Anônimo, com certeza! Isso quer dizer que vc concorda com a minha tese da bala na cabeça?

12:51 AM  
Anonymous Anônimo said...

Flávio, não sei exatamente se concordo com a bala na cabeça, mas que alguma coisa tem que ser feita, não tenho a menor dúvida.

8:30 AM  
Blogger Paulinho said...

Sou uma pessoa de idéias firmes. Meus amigos podem comprová-lo. Defendo a liberdade e o direito de todos se expressarem. Cursei jornalismo por mais ou menos cinco anos (embora não tenha terminado). Em resumo, acho que devemos nos manifestar livremente.

Porém, mais uma vez, venho questionar a responsabilidade deste blog e isso somente porque conheço o dono e sei (ou pelo menos desconfio) o que posso esperar dele. Conheço muitos blogs bons, mas sei que são a minoria, talvez 1% dentre os inúmeros que emporcalham a internet com futilidades e idiotices, e sei que alguns deles divulgam material perigoso e proibido. Este blog que freqüentamos e que serve de espaço para discussões inteligentes e troca de informações não pode se tornar um lugar de intolerância ou de propagação de idéias extremistas que vão de encontro aos direitos humanos. É preciso ter responsabilidade.

Se fosse uma outra pessoa eu não gastaria meu verbo, verbo que mal me serve, mas sendo alguém cuja Opiniaum respeito profundamente faço questão de me manifestar. Antes de discutir assunto tão polêmico como pena de morte vamos fazer valer as leis que temos. Parece-me uma incongruência, para não ser mais rigoroso na análise, que se queira instituir a pena de morte num lugar onde reina a injustiça para corrigir este mal. Não estaríamos levando esse problema às últimas conseqüências? Não seria muito mais lógico fazer cumprir com rigor as leis que temos para, só então, pensarmos na necessidade de torná-las mais rigorosas?

É tentador ser engraçadinho ou tentar resolver todos os problemas do mundo nos blogs e nas mesas de bar, mas para mudar alguma coisa é preciso ter foco e para discutir e propagar idéias em canais abertos é preciso ter responsabilidade. Acho este post absurdo e registro aqui meu desagrado. Espero que isto não comprometa meus almoços de domingo.

Com indignação, amor e sobretudo humildade,
Paulinho.

8:56 AM  
Anonymous Serena said...

Paulinho, meus parabéns. Antes tarde do que nunca. Até que enfim alguém mais critica a burrice e a irresponsabilidade deste blog!

10:43 AM  
Blogger Paulinho said...

Serena,
Eu não critiquei o blog, apenas o post com o qual não concordo. Não deturpe minhas palavras para forçar minha entrada no seu clubinho. Sei que não sou uma pessoa genial, mas para fazer parte do seu grupo eu teria que me imbecilizar quase que completamente. Não entendo porque você não faz críticas construtivas e mostra para a gente qual sua opinião sobre os assuntos abordados aqui. Já perdeu a graça, Serena.

10:53 AM  
Blogger Flávio said...

anônimo, então pelo menos tamos de acordo num dos pontos básicos de defesa da tese! :)

11:06 AM  
Anonymous Anônimo said...

Eu acho engraçado ser idealista, num país onde não se cumpre leis e onde elas são amortizadas, pra que os criminosos fiquem impunes. Onde estamos sendo reféns dos bandidos. Não gosto de extremismos. Nem vou muito ao santo nem ao demônio, mas temos que pensar e encarar o que vem acontecendo pra tentar resolver. Temos muitas leis sim, mas sempre se acha uma brecha para descumprí-la.

11:37 AM  
Blogger Flávio said...

Paulinho, a tréplica será proporcional ao tamanho da réplica. Portanto, sente-se... e sirva-se de guaraná e pipoca. :)
Primeiro, quero destacar que este blog é privilegiado pelo nível dos participantes (a Serena é a exceção que confirma a regra:); são todos, como vc, pessoas de idéias próprias e opiniões firmes, que não se deixam "levar". Por outro lado, o objetivo não é formar opiniões, mas expor a minha própria e recolher as de vcs, que tenho em alta conta. Assim, todos temos uma visão mais ampla do assunto. Isto, acredito, me isenta da acusação de "irresponsabilidade", que seria válida se fosse outro (e mais numeroso) o público! ;)
Prosseguindo, note que não advogo a pena de morte em caráter amplo e irrestrito. Digo, textualmente: "O crime foi hediondo? A culpa está sobejamente provada?" (sic). Neste caso, mantenho a minha opinião; mesmo porque vc não me deu nenhum argumento em contrário, exceto os "direitos humanos", e o hipotético "direito" de uma fera humana não pode prevalecer sobre o direito da comunidade. Mas, note bem: é a MINHA opinião, e sei que é o assunto é altamente polêmico; aliás, já disse isto no post.
Qt ao almoço, é só vc aparecer. Daí, podemos discutir pessoalmente. ;) Abração
P.S.: Manere mais com a nossa mascote, viu? Ela tb tem direitos! ;)

11:53 AM  
Blogger Flávio said...

Serena, isto aqui tá parecendo Sonhos de Uma Noite de Verão, de Shakeaspeare: "Serbon amava Serena, que amava Paulinho...". E não desanima não, viu, menina? Vai ver, ele acha que o amor precisa ser um pouco violento... ;)

11:57 AM  
Blogger Flávio said...

anônimo, só pra jogar mais lenha na fogueira: não sei, não... mas acho que, com o tempo, eu lhe convenço! :)

12:04 PM  
Blogger Paulinho said...

Eu argumentei: Não seria muito mais lógico fazer cumprir com rigor as leis que temos para, só então, pensarmos na necessidade de torná-las mais rigorosas?

Peço desculpas ao senhor pelo que disse a Serena, mas não me desculpo com ela. Que saco!

Eu acho engraçado ser anônimo em qualquer país. E ser honesto, é engraçado? Concordo com sua postura, Anônimo, de ser comedido e prudente em nossas opiniões, não me leve a mal. Leio seus comentários e nós temos Opiniauns muito próximas (pelo menos por enquanto).

Flávio, não sei se entendi, mas o fato de termos liberdade para expressarmos nossa Opiniaum não quer dizer que podemos falar qualquer coisa, mesmo numa democracia. Saudades.

12:13 PM  
Anonymous Serbon said...

Flavio, eu faço coro com o Paulinho na questão da pena de morte, mas não faço coro com a Serena na opinião dela quanto ao blog, apesar de meu interesse em ter uma noite de sexo selvagem e furioso com nossa troll.
Sei que agora, por discordar da postura pouco propositiva e apenas crítica de nossa amiguinha, perdi todas minhas chances, mas prefiro manter minha amizade e apreço ao mestre Flavio.

eu interpreto o post como um desabafo pelo estado a que chegamos no país. mas discordo por um motivo: pena de morte não resolve problema da criminalidade.
e do jeito que nosso estado é, a bala ia na cabeça de gente inocente, por erros judiciários.
daqui a pouco volto com mais comentários...

1:56 PM  
Blogger Marcia said...

Flávio hoje peguei o jornal pra ler logo cedo e me deparei com o caso dos mostrinhos (cravinhos). o do namorado que matou a namorada. Da advogada do Marcola que faz parte do PCC e é casada com um delegado de polícia afastado do cargo porque matou "sem querer" um colega de trabalho. Da confirmação do Marcola que paga os advogados dele com dinheiro de roubo e com a crítica metendo o pau no pirata do Jonnhy Depp.

Aí me perguntei. Afinal de contas, pra que que que eu leio jornal!!!

2:37 PM  
Blogger Flávio said...

Paulinho, se o argumento foi esse, eu discordo. Porque temos tempo suficiente com a legislação atual, para saber que não funciona. Talvez uma lei mais severa até mesmo forçasse uma aplicação mais séria, responsável e consciente...

7:40 PM  
Blogger Flávio said...

Serbon, confesso-me sensibilizado pela lealdade que o faz escolher o nosso (mútuo) apreço, à eventualidade de uma noite caliente com a Serena, a troll mais desejada da blogosfera brasileira! E, acho, tb, uma medida sensata: vai que, de repente, a menina é mais feia que a voz de "teje preso"!... ;)

7:46 PM  
Blogger Flávio said...

Qt às nossas opiniões conflitantes, creio que vc interpretou certo o desabafo. Mas eu, realmente, acho que precisamos de uma legislação mais rigorosa; embora concorde com vc sobre a precariedade de nosso judiciário. Mas note bem que não estou sugerindo a pena de morte ampla, geral e irrestrita; apenas nos casos em que, sem sombra de dúvida, seja necessário afastar uma fera "humana" da sociedade. Acho que vou fazer um novo post, para esclarecer melhor a minha opinião e entender melhor a de vcs...

7:55 PM  
Blogger Flávio said...

Márcia, não é? Como seu amigo, aconselho mesmo evitar o excesso de jornais, viu? Como eu leio jornais demais, até por necessidade profissional, talvez tenha sido a overdose que me levou a este post... ;)

7:58 PM  
Blogger Flávio said...

Paulinho, agora que reparei e tomei a liberdade de colar aqui duas frases. Esta é do seu primeiro comentário:
"Defendo a liberdade e o direito de todos se expressarem.Em resumo, acho que devemos nos manifestar livremente."
E esta é do seu segundo comentário:
"Flávio, não sei se entendi, mas o fato de termos liberdade para expressarmos nossa Opiniaum não quer dizer que podemos falar qualquer coisa, mesmo numa democracia."
Você vai concordar que são meio conflitantes. A primeira combina mais com vc. E com os direitos humanos... :) Abração.

11:54 PM  
Anonymous Serena said...

Paulinho, eu acho que você estaria baixando o nível. Se este blog tivesse algum.

1:17 PM  
Anonymous Serbon - agora Serginho Goodend said...

pois é, Serena, este blog é tão "ruim" , tão derrubado, que o único troll que a gente conseguiu foi você...

12:44 AM  
Blogger Flávio said...

Serbon, mano, agora vc desistiu mesmo, né? ;)

11:54 AM  
Blogger Palpiteira said...

Acho que as leis, no Brasil, devem ser, primeiramente, reformuladas. Do jeito que a coisa funciona, há sempre uma brecha por onde o criminoso pode escapar. Mas não vejo, também, como isso pode acontecer de forma responsável, uma vez que quem as faz, ou reformula, ou sei lá o que, não tem responsabilidade alguma. Normalmente, nossos legisladores estão envolvidos em falcatruas diversas. Complicado querer consertar o Brasil. Vamos falar de música, filmes, livros, moda, acessórios, novela. ;)

4:20 PM  
Blogger Flávio said...

Palpiteira, foi o que eu fiz... vc viu o post dos anões? ;)
Porém, que algo precisa ser feito... isso precisa!!!

9:54 AM  
Anonymous Anônimo said...

Here are some links that I believe will be interested

12:33 PM  
Anonymous Anônimo said...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»

3:06 AM  
Anonymous Anônimo said...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»

8:35 AM  

Postar um comentário

<< Home