9.21.2007

O QUE EU APRENDI?

Recebi, do Mário, a incumbência de escrever sobre “o que eu não sabia antes e agora sei”.

O difícil é selecionar... e se torna mais difícil, à medida que envelhecemos. Do alto dos meus 59 anos, posso dizer que a vida já me ensinou muitas coisas. E uma delas é que aprendemos melhor as lições mais duras; são aquelas que jamais esquecemos.

Outra: nada é eterno. Bom ou ruim, tudo passa; todos os momentos se tornarão passado, e só ficará o que aprendermos com eles. Por isto, nunca devemos desesperar; ou acreditar que a felicidade de um instante possa durar para sempre. O desespero nos faz ver as coisas piores do que são e a esperança nos ilude; ambos nos impedem de enxergar o melhor caminho a seguir.

Até em decorrência disto, nunca devemos julgar alguém; não conhecemos as suas motivações e não podemos dizer o que faríamos, se os papéis se invertessem. Não poucas vezes, as situações que mais criticamos virão bater à nossa porta. Acreditem.


É interessante cultivar a humildade. Ela não evitará que você caia, se esse for o seu destino; mas haverá menos pessoas dispostas a pisar em você, como vingança pela sua passada arrogância. E também é bom praticar a paciência: a nossa pressa não consegue alterar o ritmo do tempo, e a intolerância não atrai qualquer simpatia para nós.

É preciso ouvir as pessoas e procurar entender o que dizem. Muitas vezes, é preciso saber ceder; até porque ninguém pode estar sempre certo. Se você impõe as suas idéias e opiniões não obtém o respeito, mas o medo. Ou pior ainda: o cansaço. Os outros deixarão de discutir, não porque você tenha razão, mas porque não adianta. Ou seja: deixarão também de ouvi-lo, limitando-se a fazer o que você quer. E você estará só.

Outra coisa importante: sonhos vêm e vão. São como flores: no início um botão, que aos poucos se abre e um dia morrerá. Mas cada um que tomba sobre o solo fertiliza a terra, para que um novo botão possa nascer. E por isto eles se renovam sempre.

Aprendi muitas coisas, sim; mas isto não quer dizer que as aplique, ou que conheça o significado da vida. Continuo errando e aprendendo em cada dia e ainda não terei aprendido tudo, no dia em que me for.

Esta talvez seja a maior lição: nossos desejos e necessidades mudam sempre e nos fazem ver o mundo de uma forma diferente. Riso e lágrima se alternam e nos cabe apenas decidir a qual deles concederemos mais tempo e maior importância; não podemos evitá-los, porque a verdade é que não somos donos de nós mesmos.

O tempo é o senhor das nossas vidas.

Eis outra coisa que aprendi: pegar bois pelos chifres não oferece o menor perigo... desde que sejam de massa, é claro! :)

8 Comments:

Blogger Enio Luiz Vedovello said...

Uma coisa importante que eu já aprendi, em meus 44 anos, é que sempre é tempo de se aprender ainda mais. Isto significa, claro, abrir mão de idéias pré-concebidas.

Só hoje reparei no cantinho do seu blog que você é de Salvador. Estive aí em dezembro, amei a cidade. Não vejo a hora de poder voltar...

1:49 PM  
Blogger Flávio said...

Volte, então, amigo Enio... e acredite que terei prazer em ser seu cicerone! :)

9:43 PM  
Anonymous DO said...

Fiquei aqui pensando nesta sua lista,Flavio e,realmente tbem aprendi muitas coisas. Alias,mais do que as que coloquei hj por la,hehehe

Abração!

9:58 AM  
Blogger Flávio said...

É, DO... chequei e aprovei a sua lista. :) E ri muito com a piada dos quadrinhos. Sacaninha, mas bem criativa! :) Grande abraço

1:25 PM  
Blogger Whispers in night said...

ola!

vim de longe muito longe, levei tempo a ca chegar, te trago mil beijos para te deixar
Whispers

2:45 PM  
Blogger Flávio said...

Gostei do versinho, Whispers... mas vê se não demora tanto a voltar, sim? ;) A gente sente falta dos amigos! :) Bjs, bom fds

12:20 AM  
Blogger burro said...

Pois é a teoria nós a sabemos, mas po-la em prática por vezes falha...

10:46 PM  
Blogger Flávio said...

É isso mesmo, amigo Burro: saber é fácil... fazer, nem tanto! ;)

9:51 AM  

Postar um comentário

<< Home